23.1 C
Serra
terça-feira, 26 de Maio de 2020

CORONAVÍRUS NA SERRA

cidade registra 1.955 infectados, 125 mortos e 613 curados

Lideranças políticas querem manutenção do Calendário Eleitoral 2020

Publicado em:
Atualizado em:

Leia também

Aprovada lei que obriga descontos de até 30% em escolas e faculdades no ES

Escolas e faculdades no ES deverão conceder descontos nas mensalidades dos alunos durante o período de pandemia pelo novo...

Blitz para aferir temperatura de motoristas, motociclistas e passageiros em Vila Nova de Colares e Feu Rosa

A Prefeitura da Serra realiza, a partir desta semana, uma força-tarefa no combate ao novo coronavírus, com barreiras sanitárias...

PRF recupera veículo em suposta oficina de desmanche na Serra

Na tarde da última segunda-feira (25), durante fiscalização na BR 101, km 266, em José de Anchieta, na Serra,...
Maria Nascimento
Maria Nascimento é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

As convenções partidárias estao liberadas a partir de 20 de julho. Foto: Divulgação

Se depender das lideranças partidárias capixabas, o Calendário Eleitoral 2020 deverá ser mantido. Este ano devem ser eleitos prefeitos, vice e vereadores e, em função da pandemia do novo coronavírus, alguns defendem que a disputa seja adiada ou mesmo cancelada. Outros querem manter a agenda e já se articulam para realizar as convenções virtuais. Segundo o Calendário Eleitoral, as convenções devem acontecer a partir do dia 20 de julho e até cinco de agosto.

Um dos defensores das convenções virtuais é o presidente municipal do PSC, vereador Pastor Ailton. “Diante da orientação para que não haja aglomerações, a convenção video-conferência, ou convenção online, é uma alternativa. Por outro lado acredito que até o fim desde mês o pico da pandemia terminará e como as convenções serão em julho, não vejo necessidade de fazer convenções online. Acredito que teremos convenções sem festa, sem aglomerações, apenas com os pré-candidatos”, aposta o vereador.

O presidente do Patriota, Charles Nunes, disse que está acompanhando as discussões sobre o tema. “Defendo as convenções online, com videoconferência, para manter os prazos regimentais. Sou favorável ao adiamento das eleições, se não tivermos melhora na questão do covid-19; talvez para novembro. Entretanto, penso que o Brasil ganharia muito mais se as eleições fossem unificadas. Sou também favorável ao uso do dinheiro reservado às eleições, a verba eleitoral, para combater o coronavírus”, avaliou.

Presidente do Podemos/Serra, Hamilton Luiz, diz que o partido está preparado, caso haja mudanças no calendário. “O Podemos está se preparando para o primeiro turno ser realizado em outubro, mas estará pronto para o caso de adiamento para novembro ou dezembro. Em princípio, a eleição está mantida para outubro. Como nós temos o imponderável do coronavírus, que não sabemos como se comportará daqui para frente, é impossível se fazer qualquer tipo de previsão com relação a isto”, opinou.

O presidente do Pros, Gustavo Peixoto, disse que no momento o mundo atravessa um novo normal, onde o virtual e o real são a mesma coisa. “Mudou a educação, mudou a saúde (telemedicina), mudamos as reuniões e até as festas são virtuais. Portanto, é mais que natural que as convenções partidárias sejam realizadas por meio digital. Já existe tecnologia para isso, devemos sim, utilizar essa ferramenta.
O PROS já saiu na frente e tem utilizado plataformas virtuais para suas reuniões. Hoje mesmo realizamos uma reunião com todos os pré-candidatos a vereador do partido, discutimos ações diversas para mitigar o sofrimento da população da Serra nessa grave crise sanitária e econômica. O novo normal é o digital, queremos uma Serra 4.0!”, avisou.

A secretária estadual de Mulheres do PP, Luciana Malini, avaliou que convenção não presencial é uma alternativa. “No entanto, será um desafio, uma vez que nem todas as pessoas têm intimidade com aplicativos de videoconferência e internet potente para este fim, e a política, sempre caminhou com o contato fisico humano, como o abraço, dentre outras manifestações proibidas neste período de Pandemia.
Estamos vivendo um momento de medo e sentimento de insegurança de conservação da vida por conta deste vírus, assim, percebemos que será desafiadora a realização das eleições este ano, e o TSE terá que se reinventar nesta nova situação mundial que estamos passando devido a Pandemia do Covid-19. Acreditamos que as datas sofrerão alterações.
As eleições deverão ocorrer no momento que as autoridades de saúde concordarem que as pessoas estarão mais seguras para para participarem deste momento decisivo para os municípios”, disse ela, que é pré-candidata a prefeita da legenda.

Já o porta-voz municipal da Rede, Silas Maza, defende que é preciso aguardar. “Ainda temos bastante tempo para isso, e o pais está em uma fase de mudanças, de acontecimentos políticos, ainda é cedo para decisões sobre convenções”, disse ele.

O porta-voz estadual, André Toscano, ressaltou que ainda não há definição sobre as convenções, se serão ou não presenciais. “Estamos acompanhando os números da pandemia e orientação do TSE. A Rede está realizando reuniões online da Executiva, para respeitar o distanciamento social. Sobre as convenções ainda não discutimos, o sentimento da classe política é de que o avançar da pandemia pode prejudicar o calendário das eleições de outubro. Mas qualquer mudança na legislação deve ser feita um ano antes das eleições”, lembrou.

O presidente municipal do PT, Miguel Junior, disse que uma resolução da direção nacional determina que os encontros sejam virtuais. Todas as reuniões que fazemos desde março estão sendo virtuais. O partido defende o isolamento social, então tudo o que pudermos fazer virtual vamos fazer, em atendimento às autoridades de saúde. O partido defende que o calendário seja cumprido, mas se for para segurança da população, o adiamento da eleição, como já vem sendo cogitado para dezembro, vamos trabalhar para que isso aconteça. Particularmente não concordo com a proposta de jogar as eleições para 2022″, justificou.

A reportagem tentou contato com outros presidentes de partido, mas não obteve retorno.

O calendário eleitoral: 

O primeiro turno de votação para vereadores e prefeitos acontecerá no dia 4 de outubro; o segundo turno, caso haja, para a eleição de prefeitos em municípios com mais de 200 mil eleitores, ocorrerá no dia 25 do mesmo mês.

Os registros de candidaturas devem ser protocolados na Justiça Eleitoral, via internet, até as 23h59 do dia 14 de agosto. Por meio físico, os requerimentos devem ser protocolados até as 19h do dia 15. Caso os partidos políticos não tenham apresentado, dentro desses prazos, o requerimento de registro de candidatos escolhidos em convenção, os próprios candidatos poderão fazê-lo, pessoalmente, até o dia 20 de agosto.

 

 

 

Comentários

Mais notícias

Blitz para aferir temperatura de motoristas, motociclistas e passageiros em Vila Nova de Colares e Feu Rosa

A Prefeitura da Serra realiza, a partir desta semana, uma força-tarefa no combate ao novo coronavírus, com barreiras sanitárias nos bairros do município. A...

PRF recupera veículo em suposta oficina de desmanche na Serra

Na tarde da última segunda-feira (25), durante fiscalização na BR 101, km 266, em José de Anchieta, na Serra, a Polícia Rodoviária Federal recuperou...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem