23.7 C
Serra
sábado, 16 outubro - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados

Justiça Eleitoral reconhece justa causa e absolve Guto Lorenzoni da perda de mandato

Leia também

Câmara da Serra lança campanha para arrecadar e distribuir absorventes íntimos

A discussão sobre pobreza menstrual mobilizou a Mesa Diretora da Câmara da Serra. O presidente da Casa, vereador Rodrigo...

Serrana consegue anular dívida de R$ 14 mil após procurar ajuda no Procon-Ales

Com base na Lei 11.353, de autoria do deputado Vandinho Leite, que diz que moradores atuais das residências não...

Vidigal anuncia programa para castração e recolhimento de cães e gatos no município

O prefeito da Serra, Sérgio Vidigal, anunciou na tarde desta sexta-feira (15) que está criando, por meio da secretaria...
Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

A decisão saiu nesta segunda-feira (3). Foto: Jansen Lube/Secom PMS

Por seis votos a zero, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) rejeitou o pedido de cassação do mandato do vereador Guto Lorenzoni (Rede), durante sessão nesta segunda-feira (3). O vereador enfrentava uma ação após trocar o PP pela Rede, em 2018, fora da janela partidária, que é o período onde as mudanças são permitidas. 

Em conversa com o TEMPO NOVO, o vereador comentou a decisão. 

“Me sinto aliviado porque fiz reconhecer pelo TRE a minha justa causa para trocar de partido, o PP pela Rede. Isso ficou demostrado pela decisão da Promotoria Eleitoral, que não acatou o pedido para a perda de mandato. Após as provas, testemunhas e oitivas, entenderam que eu tinha razão na troca.

A decisão saiu nesta segunda-feira (3). O relator e o revisor deram seus votos favoráveis à minha justificativa acompanhados por demais quatro juizes do Tribunal”, comemorou Lorenzoni.

Guto explicou anda que a decisão põe fim ao pedido do seu suplente, Saulo Brum (PP), que  pleiteava o mandato de vereador. “Com isso, esta ação também deve ser encerrada”, apontou.

Entenda

Ex-filiado do partido, Guto Lorenzoni trocou o seu partido, PP, pela Rede, em um momento que não havia janela partidária. Fora da janela, a única justificativa aceita pela Justiça Eleitoral para este tipo de mudança é a perseguição pessoal.

“Minha justificativa é de que cancelaram a eleição para escolha do Diretório Municipal, nomearam um diretório provisório. Antes de trocar e partido entrei com justa causa no TRE, mas quando sai o MPE pediu o meu mandato e Saulo Brum também”, justificou Lorenzoni.

Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!