27.7 C
Serra
sábado, 28 maio - 2022
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados

Insegurança: motorista denuncia linhas do Transcol que mais sofrem com assaltos na Serra

A Serra compõe um terço dos roubos em transporte coletivo no Espírito Santo.

Leia também

Campanha de segurança de trânsito alcança 3 mil serranos

Desde o inicio deste mês, o Departamento Operacional de Trânsito (DOT), tendo em vista a campanha de conscientização de...

Polícia prende suspeitos de roubar carro com bebê e criança na frente de creche na Serra

A Policia Civil, por meio da Divisão Especializada de Furtos e Roubos de Veiculos, prendeu em flagrante um dos...

Lei torna hediondo crime praticado contra menores de 14 anos

O Presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei 14.344/2022 que cria mecanismos para a prevenção e o enfrentamento da violência...

Os crimes principalmente nas  proximidades de Jardim Tropical. Foto: Arquivo / Gabriel Almeida

Um ônibus do Sistema Transcol foi alvo de criminosos durante a noite desta terça-feira (10). Ao todo, 20 passageiros foram assaltados pelos bandidos, que estavam com uma submetralhadora, e fizeram um arrastão dentro do coletivo que fazia a linha 508 (Terminal de Itaparica x Laranjeiras). O crime aconteceu na BR-101, na altura do bairro José de Anchieta, na Serra.

E este roubo não é um caso isolado. Um motorista do Sistema Transcol, que não quis se identificar por questões de segurança, afirmou que os coletivos estão sendo alvos constantes de bandidos, principalmente as linhas que passam pelo trecho da BR-101.

Em relato ao jornal, o profissional afirmou que os motoristas que guiam as linhas que passam entre José de Anchieta e Jardim Tropical, na rodovia, observaram semelhanças nos constantes assaltos e imaginam que sejam realizados por um grupo organizado. Alguns condutores chegam a não parar em pontos quando os identifica, para evitar novos assaltos.

“Os bandidos sobem no ponto de ônibus em frente a Contauto, sempre entre Jardim Tropical e José de Anchieta e saltam logo depois em frente a EDP. Eles andam uniformizados e com mochilas, o que ajuda no disfarce deles. Já entraram num ônibus que eu estava como passageiro e os assaltantes também usaram uma submetralhadora, acredito que sejam os mesmos que realizaram o assalto na terça (10), pois não é arma que qualquer pessoa tem em casa”, disse.

O motorista ainda criticou as abordagens preventivas da polícia, que carecem em garantir segurança aos motoristas e de quem frequenta o transporte público. “Os policiais param o ônibus, pedem para abrir a porta e perguntam em voz alta se está tudo bem. O que eu posso responder se tiver bandido dentro do ônibus? Eles tinham que revistar para poder identificar possíveis meliantes dentro do transporte. Nós não temos como apontar para a polícia se tem bandido dentro do coletivo. A profissão cada vez mais tem se tornado insegura e perigosa”, disse.

As linhas que mais sofrem ataques dos bandidos e que passam pelo trecho da rodovia BR 101 são a 591 que faz Serra x Terminal de Campo Grande; 508 Terminal de Laranjeiras x Terminal de Itaparica e 507 Terminal de Laranjeiras x Terminal do Ibes.

O jornal Tempo Novo entrou em contato com a PM, que por meio de nota informou que realiza policiamento ostensivo em toda Grande Vitória, com o objetivo de combater todo tipo de crime.

“Diariamente são realizadas ações voltadas para a segurança dos motoristas e passageiros. Os trabalhos acontecem em diversos pontos e em horários estratégicos.  A Polícia Militar frisa que o apoio de toda a população é muito importante e pede a colaboração de toda a população para que denunciem os indivíduos que agem nos bairros. As informações podem ser repassadas por meio do telefone 181 ou pelo site www.disquedenuncia181.es.gov.br.  Em casos de ocorrência em andamento uma viatura deve ser acionada imediatamente através do Ciodes (190)”, diz o texto da nota.

A reportagem também acionou a Ceturb, que por meio de nota indicou:

“Ceturb não contabiliza assaltos. Veja com a polícia, que tem uma delegacia especializada contra crimes a coletivos, e o GVBus, a quem motoristas reportam primeiro em casos assim.”, disse.

Serra compõe um terço dos roubos em transporte coletivo no Espírito Santo

De acordo com o Painel de Crimes Contra o Patrimônio da SESP (Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social), a cidade da Serra teve em 2022, 263 assaltos em transportes coletivos, mais do que um terço em todo o estado que até a publicação da matéria tinha 643 roubos esse ano.

Os dados também confirmam o bairro de Carapina, região onde aconteceram os assaltos denunciados pelos motoristas na BR-101, como a região da Serra com mais assaltos em transporte público, ocorrendo em 2022, 53 assaltos no bairro.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!