22.6 C
Serra
domingo, 05 de julho de 2020

Chargista da Serra ironiza mulher que vandalizou protesto por mortes da Covid no ES

Leia também

Projeto garante teste gratuito de coronavírus a doadores de sangue

Tramita na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei versa sobre a inclusão de testes para detecção da Covid-19 em...

Viviane Miranda fará segunda live solidária no dia 12 de julho

A cantora Viviane Miranda, moradora de Feu Rosa, na Serra, fará sua segunda live solidária no próximo dia 12...

Como fica o direito da gestante a um acompanhante no momento do parto durante a pandemia

O direito a um acompanhante durante o parto é garantido pela lei federal nº 11.108 de 2005 (lei do...
Bruno Lyrahttps://www.portaltemponovo.com.br
Repórter do Tempo Novo há mais de 10 anos, Bruno Lyra escreve para diversas editorias do portal, principalmente Economia e Meio Ambiente, das quais é o responsável.

Neste domingo (21) a praia de Camburi, em Vitória, amanheceu com  130 cruzes fincadas e faixas num ato para lembrar as vítimas da Covid-19 no ES. Descontente com o protesto, uma mulher que seria apoiadora do governo de Jair Bolsonaro (sem partido), passou a arrancar os cartazes e só não os levou embora porque um dos manifestantes conseguiu recuperá-los.

A atitude da mulher não passou despercebida pelo chargista e morador de Novo Horizonte, na Serra, Mindu Zinek, que representou a situação numa charge publicada logo em seguida.

As faixas retiradas pela mulher continham frases que criticam a política do Governo Federal nesta pandemia. O protesto em Vitória foi promovido pelo Fórum em Defesa da Vida e das Trabalhadoras e Trabalhadores Capixabas, que também lançou neste domingo carta em memória às 1.328 mil vítimas (dados da Secretaria de Estado da Saúde referentes à hoje, 21) da doença no ES.

A carta é assinada por 42 entidades que compõe o Fórum, dentre elas sindicatos de trabalhadores, incluindo aí os da saúde, partidos políticos de oposição a Bolsonaro, diretório de estudantes, movimentos por igualdade racial e direitos humanos, dentre outros.

No documento, além de classificar de “irresponsáveis” as decisões de Brasília acerca da pandemia, as entidades também fazem duras críticas ao governo de Renato Casagrande (PSB), apontando a flexibilização do funcionamento do comércio, de shoppings, e o que consideram baixa testagem, como fatores para o elevado número de doentes e mortos. Neste domingo, segundo o Ministério da Saúde, o Brasil ultrapassou a marca das 50 mil mortes, contabilizando 50.617 vítimas fatais do novo coronavírus.

Já a Serra segue liderando o número de mortes (265) no ES segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde. E ao lado de Vitória e Vila Velha, se aproxima dos seis mil casos de pessoas que testaram positivo para a covid-19.

Fala de Bolsonaro e deputados no Dório Silva  

Na última semana, outras duas charges de Mindu alusivas à pandemia ganharam as redes sociais. Uma delas representa três dos deputados de oposição ao governo Casagrande que no dia 12 de junho causaram polêmica ao entrarem e fazerem imagens do hospital estadual Dório Silva, na Serra.  A polêmica foi amplificada pelo fato da ação dos deputados capixabas ter ocorrido um dia após o presidente Bolsonaro incentivar pessoas a entrar em hospitais, independente de autorização dos gestores, profissionais de saúde e pacientes, para fazer imagens e mostrar que, supostamente, a pandemia está sendo superdimensionada.

A segunda charge veio na sequência, quando o artista resolveu solidarizar-se com o chargista carioca Aroeira, que sofrera tentativa de censura ao retratar Bolsonaro pichando a cruz vermelha símbolo da saúde e transformando –a na suástica.

Confira aqui essas duas charges de Mindu e conheça também um pouco mais da trajetória do artista.

 

Comentários

Mais notícias

Viviane Miranda fará segunda live solidária no dia 12 de julho

A cantora Viviane Miranda, moradora de Feu Rosa, na Serra, fará sua segunda live solidária no próximo dia 12 de julho, as 16 horas....

Como fica o direito da gestante a um acompanhante no momento do parto durante a pandemia

O direito a um acompanhante durante o parto é garantido pela lei federal nº 11.108 de 2005 (lei do acompanhante), que alterou a lei...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!