24 C
Serra
segunda-feira, 30 de novembro de 2020

Estado quer proibir comícios e passeatas de políticos por causa da Covid-19

Leia também

Audifax comenta resultado das eleições e deseja “boa gestão” a Sérgio Vidigal

O resultado é oficial: Sérgio Vidigal (PDT) será, mais uma vez, prefeito da Serra. De acordo com a Justiça...

Vidigal diz que o mandato de prefeito será para encerrar seu legado com a Serra

Eleito prefeito da Serra neste domingo (29) com 54.90% dos votos (111.920 mil votos), Sérgio Vidigal (PDT) comemorou a...

Vice de Fábio lamenta derrota nas urnas: “infelizmente não deu”

O resultado é oficial: Sérgio Vidigal (PDT) será, mais uma vez, prefeito da Serra. De acordo com a Justiça...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Cenas de aglomerações em eventos de campanhas políticas viraram parte da rotina durante as eleições municipais deste ano, inclusive na Serra. E a situação está preocupando a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), já que são grandes as chances de transmissão pela Covid-19 durante passeatas e comícios superlotados. Por esse motivo, o Estado quer evitar que mais situações como essa ocorram.

No entanto, vale lembrar, que o governador, Renato Casagrande (PSB), já havia publicado um decreto que não recomenda e suspende a realização de passeatas e comícios políticos durante a pandemia. O decreto foi assinado, pela primeira vez em abril deste ano, e reforçado em setembro, mas na prática a determinação nunca foi respeitada pelos candidatos a vereador e prefeito de cidades da Grande Vitória.

Em entrevista coletiva concedida na tarde desta sexta-feira (30), o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, afirmou que o Governo do Estado vai acionar o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para que o órgão proíba a realização desses eventos.

“Tivemos recentemente o início do processo eleitoral no país. O decreto do governador, desde abril, suspendeu a realização de comícios e passeatas. Em setembro, o decreto reforçou essa proibição e tais atividades estão suspensas. Reforçamos o entendimento de não realizar esses eventos, mas temos observado que algumas organizações políticas e partidárias têm realizado atividades que não correspondem a atividades de baixo risco para transmissão”, informou o secretário.

E Nésio ainda confirmou a recomendação que será dada pelo Estado ao TRE. “Temos no Estado atividades que não estão respeitando as normas. Quero informar a sociedade que, diante deste quadro, a secretaria de Estado da Saúde, estará recomentando ao Tribunal Regional Eleitoral, que outros poderem se envolvam no processo para proibir essas atividades.”

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!