20.8 C
Serra
quarta-feira, 15 de julho de 2020

Edson Vargas e Cabo Porto: duas perdas trágicas para a política e o município da Serra

Leia também

Prefeitura reabre Parque da Cidade para caminhadas e passeios de bicicleta

Os moradores da Serra que praticam exercícios físicos, como caminhada e passeios de bicicletas, já podem voltar a utilizar...

Contarato denuncia Bolsonaro na ONU por descaso na proteção de povos indígenas

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) enviou um ofício ao Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU (Organização das...

Em 24 horas, mais quatro moradores da Serra morrem por coronavírus e cidade já possui 365 mortes

Após alguns dias com baixa nos números de mortes causadas pela Covid-19, a Serra voltou a registrar um aumento...
Eci Scardini
Fundador do Jornal Tempo Novo, Eci Scardini também escreve para editorias do portal.

Cabo Porto era vereador da Serra. Foto: Fábio Barcelos/Arquivo TN

Por Eci Scardini:

Dois jovens políticos deram adeus de forma trágica e precoce dessa vida: Edson Vargas e Cabo Porto.
Outras similaridades marcam as duas tragédias: foi na mesma BR 101, atingidos por carretas, ambos invadiram a contramão e a época do ano foi próxima.

Edson Vargas era contador, residia também em Jacaraípe, era membro da Primeira Igreja Batista do bairro, tinha 47 anos.
Vargas teve uma carreira política meteórica. Foi candidato a prefeito em 2000, fazendo uma campanha inusitada: usou dezenas de carroças de burro para servir de carro de som, alegando não ter recursos para contratar carros. Naquele ano, Sérgio Vidigal se reelegeria prefeito da Serra.
Em 2002 Edson Vargas se elegeria deputado estadual, pelo PMN, obtendo 10.104 votos. Na Assembléia se notabilizou pela perspicácia e foi membro da Comissão de Finanças da casa.
Quis o destino que no dia 19 de janeiro de 2006, Edson sofresse um grave acidente de carro, que interromperia de forma abrupta a sua vida. Ele saiu de Conceição da Barra (norte do Estado), onde passava verão com a família. Em um dos trevos que dá acesso à fábrica da então Aracruz Celulose, entre Linhares e Aracruz, na BR 101, ele perdeu o contole do carro, bateu de frente com uma carreta, por volta também das 12 horas.
Edson estava acompanhado de uma senhora, que se supõe ele deu carona. Ela sofreu escoriações mas sobreviveu; Edson perdeu a vida ali mesmo, ficando com o corpo todo desfigurado.

Quatorze anos depois, outro promissor político local, perdeu sua vida de forma trágica, e em circunstâncias bem parecidas. Trata-se do vereador da Serra Cabo Porto, cujas perspectivas eram de que seria um dos campeões de votos nas eleições 2020.

Os dois reuniam todas as condições para serem protagonistas na política serrana, podendo alcançar cargos relevantes.
A vida não tem muitas surpresas não.Mas a vida tem um grande segredo: quando e em que circunstância a gente vai embora dela. E isso pertence a Deus. Que assim seja.

Comentários

Mais notícias

Contarato denuncia Bolsonaro na ONU por descaso na proteção de povos indígenas

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) enviou um ofício ao Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas) denunciando o presidente...

Em 24 horas, mais quatro moradores da Serra morrem por coronavírus e cidade já possui 365 mortes

Após alguns dias com baixa nos números de mortes causadas pela Covid-19, a Serra voltou a registrar um aumento na quantidade de óbitos diários....

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!