Eco 101 não aparece em reunião sobre Contorno do Mestre Álvaro | Portal Tempo Novo

Serra, 21 de maio de 2019

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

Política

Serra, 17 de maio de 2019 às 9:47

Eco 101 não aparece em reunião sobre Contorno do Mestre Álvaro


Projeção de como será o Contorno do Mestre Álvaro. (Foto: Divulgação)

Por Conceição Nascimento e Yuri Scardini

Com o início das obras do Contorno do Mestre Álvaro durante a semana, a expectativa é de que a obra deslanche. Orçada em R$ 290 milhões, a nova rodovia será uma alternativa para atravessar o município sem passar pela malha urbana entre Carapina e Serra Sede, além de trecho do Contorno. Para esclarecer dúvidas, foi convocada uma reunião de trabalho aberta à imprensa no gabinete do prefeito Audifax Barcelos (Rede) na última segunda-feira (13). Estavam presentes representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), empresários e líderes comunitários. A ausência ficou por parte da concessionária Eco 101.

A expectativa é que a obra fique pronta dentro de três anos e absorva aproximadamente 30% do tráfego de veículos que hoje circulam pela BR-101 na Serra, economizando tempo de viagem e reduzindo número de acidentes. 

A pista terá 18,9 km com faixa dupla nos dois sentidos. Apesar de ser construída com dinheiro público, a nova rodovia ficará sob responsabilidade da Eco.

Já o atual trecho, que é listado pela Polícia Rodoviária Federal como um dos mais perigosos do Brasil, deve ser municipalizado.

Procurado sobre o assunto, a Eco confirmou que vai entregar o atual trecho da BR para o poder público. “A Eco 101 informa que, por enquanto, não vai comentar o assunto, pois a obra está em fase inicial. É importante esclarecer que, de acordo com o contrato de concessão, após a conclusão do contorno do Mestre Álvaro, o trecho urbano de Serra poderá ser assumido pela Prefeitura, Estado ou União”.

Obra vai gerar 430 empregos diretos e 1000 indiretos

Nesta semana, já se iniciaram os preparativos da obra. Funcionários estão em etapa de treinamento para começar o canteiro de obras. Para a construção da rodovia, está prevista a contratação direta de 430 pessoas, além de 1000 empregos indiretos. Segundo relatado na reunião, interessados em ocupar as vagas poderão encaminhar currículos para a empresa capixaba Contractor, que é a líder do consórcio responsável pela obra.

A Prefeitura da Serra tem expectativa de um novo eixo de desenvolvimento, especialmente para a região da grande Serra Sede, uma vez que o Contorno deve atrair novas empresas e se transformar em área de expansão urbana.

Representantes do comércio daquela região defenderam que o consórcio ganhador da licitação contrate mão de obra local para construir o Contorno e que a Prefeitura estabeleça um plano de atração de empresas e incentivo para a contração de moradores do município no quadro de funcionários das futuras empresas. O prefeito sinalizou positivamente para a medida.

Prefeitura quer municipalização, mas com benfeitorias concluídas

Durante a reunião sobre a obra do Contorno, a reportagem do TEMPO NOVO perguntou ao engenheiro Fábio José Vitória, que representou o DNIT, se este órgão ou a Eco estariam dispostos a cumprir alguma condicionante para entregar a responsabilidade do atual trecho urbano da BR-101 que corta cidade à Prefeitura. Entretanto, ele disse que não poderia responder, uma vez que a conversa com o Município ainda não evoluiu.

Audifax sinalizou, durante a reunião, que tem interesse de assumir a rodovia, uma vez que esbarra em burocracias junto à Eco e ao DNIT para resolver questões pertinentes ao município, como melhoria na iluminação, por exemplo. A empresa e o órgão federal, porém, terão que cumprir uma lista de benfeitorias. “Vamos criar uma comissão para estabelecer critérios e condicionantes para assumir o atual trecho da 101. Posso citar a questão do Trevo de Cidade Pomar, que é uma demanda antiga daquela comunidade e também um local que registra muitos acidentes”, disse Audifax.

Compensação ambiental de R$ 1,4 mi será dividida com Cariacica

Entre os pontos que mais preocupam está o impacto ambiental, já que a nova rodovia será construída na face oeste do Mestre Álvaro, local onde há muita riqueza de biodiversidade. É lá também onde se concentra grande parte dos alagados do morro, os quais, em períodos de chuva, se transformam em lagoas e acumulam grande quantidade de vida entre fauna e flora.

Segundo o DNIT, nos pontos de alagados estão previstas pistas elevadas. Já em relação às passagens de animais, o Iema, órgão que licenciou a obra, disse haverá 34 pontos de passagem de fauna, inclusive com passagens de gado em duas estacas.

O Iema informou, ainda, que haverá compensação ambiental, com valor de aproximadamente R$ 1,4 milhão, que deverá ser destinado para a criação da Unidade de Conservação de Proteção Integral no interior da Apa do Mestre Álvaro, para a implementação da Área de Proteção Ambiental do Morro do Vilante e na Reserva Biológica de Duas Bocas em Cariacica.




O que você acha ?

Você é a favor do corte do Governo Federal de 30% na educação?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Veja também

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por