É para comemorar? Pedágio da Serra deve ficar 11 centavos ‘menos caro’

0
É para comemorar? Pedágio da Serra deve ficar 11 centavos 'menos caro'
A praça do pedágio em Chapada Grande, na Serra, é um dos sete pontos de cobrança no ES. Foto: Arquivo TN

O valor cobrado nas praças de pedágio da BR-101 será reduzido em todo o Espírito Santo, inclusive na Serra, onde deve baixar cerca de 11 centavos. A decisão foi anunciada pelo diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Mário Rodrigues Júnior, na audiência da Comissão Externa de Fiscalização da ECO-101 – concessionária que administra a rodovia, realizada na noite da última terça-feira (6), em Brasília.

A informação dos novos valores da tarifa do pedágio cobrado pela Eco-101 foi dada em primeira mão pelo ex-prefeito da Serra e atual deputado federal, Sérgio Vidigal, que é o coordenador desta comissão que fiscaliza a empresa. De acordo com o parlamentar, a tarifa será reduzida em 2,57%. “Durante a reunião a ANTT deixou claro que nós conseguimos o deságio (redução), a redução do valor da tarifa em 2,57% e não somente manter o valor do pedágio como queria a OAB”, afirmou o deputado

Em todo o Estado, são sete praças de pedágio, sendo que uma delas fica em Chapada Grande, na Serra. Atualmente, o valor cobrado é de R$ 4,60 para carros de passeio, caso seja reduzido em 2,57%, o valor deve ir para aproximadamente R$ 4,48. Vale destacar que o valor oficial ainda não foi divulgado, sendo assim esse foi um cálculo feito pela reportagem baseado nos 2,57%  informado pelo diretor da ANTT. 

O TEMPO NOVO entrou em contato com a ANTT que confirmou a redução na tarifa. Segundo o órgão, após apuração da área técnica da ANTT sobre o contrato da ECO 101, serão aplicados os fatores que impactam negativamente no cálculo e com isso, o valor final da tarifa deve cair. A reportagem questionou qual seria a redução, mas a agência informou que “não adianta informações sobre revisões até que estas sejam deliberadas pela diretoria colegiada da ANTT”.

A reportagem entrou em contato com a Eco-101, que informou que não irá comentar sobre o assunto no momento, já que espera a decisão oficial da ANTT. 

Comentários