20.8 C
Serra
quarta-feira, 15 de julho de 2020

Documentário vai mostrar história de Mestre Antônio Rosa

Leia também

Contarato denuncia Bolsonaro na ONU por descaso na proteção de povos indígenas

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) enviou um ofício ao Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU (Organização das...

Em 24 horas, mais quatro moradores da Serra morrem por coronavírus e cidade já possui 365 mortes

Após alguns dias com baixa nos números de mortes causadas pela Covid-19, a Serra voltou a registrar um aumento...

Show de mágicas para a criançada no domingo pela internet

O orojeto Diversão em Cena ArcelorMittal Online vai levar a magia para toda a família, com os números do...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mestre Antônio Rosa é uma das principais figuras da cultura do congo da Serra e do ES. Foto: Aurélio Carlos

Na próxima quarta-feira (27) será lançado o documentário Alma de Congo – Entrevista com Antônio Rosa, da cineasta Glecy Coutinho, que faz um passeio pela vida de Mestre Antônio Rosa, uma das figuras de maior destaque na tradição do congo.

A história é contada por meio de depoimentos e arquivos pessoais. O trabalho será apresentado na sede da Associação das Bandas de Congo da Serra, em São Domingos, às 19 horas e a entrada é gratuita.

Mestre Antonio Rosa nasceu Antônio de Pádua Machado em 26 de Janeiro de 1923 filho de João Rosa Machado e de Inácia Queiroz. Ele é uma das figuras mais importantes  para cultura popular serrana, capixaba e brasileira, curiosamente um mês depois da Festa de São Benedito na Serra. Pertencia a uma família que tinha o Congo no sangue e durante muito tempo organizou os festejos da Serra-sede.

Seu pai, a quem sempre acompanhava, foi conterrâneo do Mestre Zé Maria da Banda de Congo de Putiri (um lugarejo da área rural da Serra) que foi um dos principais responsáveis pela transferência da festa de São Benedito desta localidade para a Serra sede.

Essa permanência ao lado do pai, velho festeiro da cidade, faria seu nome mudar de Antônio de Pádua Seguiu uma tradição de família e se tornou festeiro da cidade; foi mestre da Banda de Congo Folclórico São Benedito, uma das mais antigas do Estado; foi fundador e presidente da Associação de Bandas de Congo da Serra (ABC-Serra), e foi responsável pela criação de uma oficina de instrumentos que visava a criação de novas bandas e da organização das existentes.  

Comentários

Mais notícias

Em 24 horas, mais quatro moradores da Serra morrem por coronavírus e cidade já possui 365 mortes

Após alguns dias com baixa nos números de mortes causadas pela Covid-19, a Serra voltou a registrar um aumento na quantidade de óbitos diários....

Show de mágicas para a criançada no domingo pela internet

O orojeto Diversão em Cena ArcelorMittal Online vai levar a magia para toda a família, com os números do espetáculo “Mágica em Casa”. A...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!