Deputado enquadra EDP para explicar acusações de “fraude” na conta de luz

0
299
Vandinho está a frente dos trabalhos da Assembleia Legislativa que investigam irregularidades/fraudes na conta de luz. Foto: Divulgação

A reunião Ordinária da Comissão de Defesa do Consumidor, que será realizada no dia 03 de setembro, vai discutir um tema já conhecido: “O relatório da Policia Civil apresentado pelo Deputado Vandinho Leite, sobre as irregularidades nas contas de energia”. E mais uma vez o Diretor Executivo da EDP, João Brito Martins, foi convocado para esclarecer sobre o assunto.

A Polícia Civil, através de laudos técnicos feitos por engenheiros elétricos e peritos, confirmaram as irregularidades/fraudes da EDP-Escelsa. As trocas de cabos de cobre por cabos de alumínio, que são mais baratos para concessionária, faz com os mesmos aqueçam e isso traz perdas, essas perdas resultam no aumento nas contas de energia. O tamanho dos cabos também foi alterado, de vinte e cinco milímetros para dezesseis milímetros. O cabo de alumínio mais fino, esquenta mais e pode causar incêndio em áreas populosas, pode ser considerado uma bomba relógio instalada nas casas dos capixabas.

“O que a EDP deveria fazer é corrigir os problemas e essas fraudes. Eles não se davam ao respeito nem de responder às denúncias falando que eu estava falando mentira. Agora que a Polícia Civil constatou eles estão respondendo. Eles estão respondendo, pelo menos isso, mas acho que ele tem que vir aqui em público e responder porque o que tem a EDP feito contra os capixabas e principalmente os mais pobres é uma vergonha.  E nós precisamos combater!” Destacou o Vandinho.

Outra reclamação é o Sistema BTZero. Os relógios são colocados em  poste, ou seja, não fica mais nas residências, o que gera vários problemas. Esse é um sistema de telemedição, que se deferência do sistema tradicional, pois quanto mais distante a casa for do poste, mais perda e mais se paga. Mais denúncias serão abordadas na reunião Ordinária.

Vandinho alerta: “Aconselhando os moradores a encaminhar as denuncias para a Delegacia de Defesa do Consumidor e não ficar somente no Procon. Eu estou terminando um relatório técnico para encaminhar para a Polícia Federal nos próximos dias e vou marcar uma ida à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), juntando todos os laudos e irregularidades, porque a Aneel precisa tomar uma providência.” Disse.

EDP se defende

Por meio de sua assessoria a EDP disse que o sistema de medição centralizada, que é chamado de BTZero pela empresa, é um sistema regulamentado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e utilizado por diversas concessionárias do Brasil. A EDP esclarece que os cabos e materiais utilizados tem diversas espessuras consoante as necessidades técnicas e são dimensionados para atender adequadamente cada unidade consumidora, conforme padrões e normas técnicas. Esclarece ainda que as medições instaladas são devidamente homologadas e que o faturamento de energia elétrica atende ao disposto pela regulamentação específica, que prevê a redução dos valores medidos de energia elétrica devido ao fato dos medidores estarem instalados nos postes, não onerando o consumidor final.

A EDP destaca que cumpre detidamente com toda regulamentação do setor elétrico e por se tratar de uma concessionária de serviço público, segue todas as normas da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e demais normas aplicáveis, bem como somente utiliza medidores e sistemas de medição homologados pelo Inmetro, atendendo o que prevê o seu Contrato de Concessão e o que rege a própria União, prezando sempre pela excelência na prestação do serviço de distribuição de energia elétrica para os consumidores da área de concessão.

A EDP reitera que se manifestará, quando solicitada, junto  autoridades policiais competentes para prestar os esclarecimentos que se façam necessários.

No entanto, a empresa não respondeu se o Diretor Executivo da EDP, João Brito Martins, que foi convocado para esclarecer sobre o assunto na reunião da Assembleia Legislativa hoje (3) estará presente.

 

Comentários