22.6 C
Serra
segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Contarato diz que Justiça acertou em proibir Bolsonaro de eliminar radares nas rodovias federais

Leia também

Serra está há dois dias sem registrar mortes causadas pelo coronavírus, diz Estado

Mesmo seguindo na liderança do número de mortes causadas pela Covid-19 no Espírito Santo, a Serra não registra moradores...

Candidatura de Bruno Lamas é teste de popularidade do Governo nas eleições 2020

Os resultados das eleições de novembro, na Serra, podem ser a resposta do povo às ações do Governo do...

Políticos capixabas lamentam marca dos 100 mil mortos por coronavírus no Brasil

Políticos de todo o país manifestaram preocupação com o avanço do número de mortos em decorrência da Covid-19. O...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O senador capixaba é contra a retirada dos radares móveis. Foto: Divulgação

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) comemorou a derrubada do veto do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que suspendia a utilização de radares móveis nas rodovias federais do Brasil. O uso de medidores de velocidade móveis e portáteis está suspenso desde agosto, quando Bolsonaro assinou o decreto.

O parlamentar foi um dos senadores que se manifestou contra a suspensão anunciada por Jair Bolsonaro. Em agosto, Contarato recorreu à Justiça Federal pedindo que o decreto publicado pelo presidente fosse anulado. Conforme noticiado pelo TEMPO NOVO, na ocasião, o parlamentar acusou Bolsonaro de criar uma “indústria de mortes”.

Na decisão, o juiz Marcelo Gentil Monteiro, da 1ª Vara Federal Cível, atendeu a um pedido liminar feito pelo Ministério Público Federal (MPF) e entendeu que a falta dos radares pode causar danos à sociedade.

“A urgência é patente, ante o risco de aumento do número de acidentes e mortes no trânsito em decorrência da deliberada não utilização de instrumentos escolhidos, pelos órgãos técnicos envolvidos e de acordo com as regras do Sistema Nacional de Trânsito, como necessários à fiscalização viária”, decidiu o juiz.

Em agosto, a determinação foi cumprida pela PRF após a publicação de um despacho do presidente Jair Bolsonaro. Na ocasião, foram revogados atos administrativos sobre a atividade de fiscalização eletrônica de velocidade em rodovias e estradas federais.

Segundo informações da Agência Brasil, ainda cabe recurso ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), sediado em Brasília.

“Justiça reconheceu a ilegalidade da suspensão”

Para Contarato, a decisão da Justiça é uma vitória em favor da preservação da vida. “A Justiça mais uma vez reconheceu a ilegalidade da suspensão, sem motivação, do uso dos radares móveis nas rodovias federais do país. Queremos um trânsito mais seguro e responsável”, afirmou o senador.

Comentários

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Candidatura de Bruno Lamas é teste de popularidade do Governo nas eleições 2020

Os resultados das eleições de novembro, na Serra, podem ser a resposta do povo às ações do Governo do Estado durante a pandemia do...

Políticos capixabas lamentam marca dos 100 mil mortos por coronavírus no Brasil

Políticos de todo o país manifestaram preocupação com o avanço do número de mortos em decorrência da Covid-19. O governador Renato Casagrande (PSB) usou...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!