25 C
Serra
quinta-feira, 04 de junho de 2020

Contarato diz que Justiça acertou em proibir Bolsonaro de eliminar radares nas rodovias federais

Leia também

Foragido há cinco anos de Minas Gerais é preso na Serra pela Polícia Federal

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira (4) na região de Balneário Carapebus, na Serra, indivíduo acusado de...

Motorista de aplicativo desaparece depois de corrida na Serra e família pede ajuda para encontrá-lo

Um motorista de aplicativo sumiu na tarde da última quarta-feira (3) depois que pegou uma corrida em Parque Residencial...

Conta de luz | Bandeira tarifária permanecerá verde até dezembro

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) decidiu manter a bandeira verde acionada até 31 de dezembro de 2020....
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O senador capixaba é contra a retirada dos radares móveis. Foto: Divulgação

O senador capixaba Fabiano Contarato (Rede) comemorou a derrubada do veto do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que suspendia a utilização de radares móveis nas rodovias federais do Brasil. O uso de medidores de velocidade móveis e portáteis está suspenso desde agosto, quando Bolsonaro assinou o decreto.

O parlamentar foi um dos senadores que se manifestou contra a suspensão anunciada por Jair Bolsonaro. Em agosto, Contarato recorreu à Justiça Federal pedindo que o decreto publicado pelo presidente fosse anulado. Conforme noticiado pelo TEMPO NOVO, na ocasião, o parlamentar acusou Bolsonaro de criar uma “indústria de mortes”.

Na decisão, o juiz Marcelo Gentil Monteiro, da 1ª Vara Federal Cível, atendeu a um pedido liminar feito pelo Ministério Público Federal (MPF) e entendeu que a falta dos radares pode causar danos à sociedade.

“A urgência é patente, ante o risco de aumento do número de acidentes e mortes no trânsito em decorrência da deliberada não utilização de instrumentos escolhidos, pelos órgãos técnicos envolvidos e de acordo com as regras do Sistema Nacional de Trânsito, como necessários à fiscalização viária”, decidiu o juiz.

Em agosto, a determinação foi cumprida pela PRF após a publicação de um despacho do presidente Jair Bolsonaro. Na ocasião, foram revogados atos administrativos sobre a atividade de fiscalização eletrônica de velocidade em rodovias e estradas federais.

Segundo informações da Agência Brasil, ainda cabe recurso ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), sediado em Brasília.

“Justiça reconheceu a ilegalidade da suspensão”

Para Contarato, a decisão da Justiça é uma vitória em favor da preservação da vida. “A Justiça mais uma vez reconheceu a ilegalidade da suspensão, sem motivação, do uso dos radares móveis nas rodovias federais do país. Queremos um trânsito mais seguro e responsável”, afirmou o senador.

Comentários

Mais notícias

Motorista de aplicativo desaparece depois de corrida na Serra e família pede ajuda para encontrá-lo

Um motorista de aplicativo sumiu na tarde da última quarta-feira (3) depois que pegou uma corrida em Parque Residencial Gaivotas, bairro da região de...

Conta de luz | Bandeira tarifária permanecerá verde até dezembro

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) decidiu manter a bandeira verde acionada até 31 de dezembro de 2020. A medida anunciada tem o...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!