Conheça as propostas de Vidigal e Audifax para o meio ambiente da Serra

0

O jornal Tempo Novo começa um ciclo de entrevistas com os candidatos do segundo turno a Prefeitura da Serra. Serão 4 sabatinas. Nesta primeira, serão abordados temas voltados ao meio ambiente, como abastecimento de água, lixo, turfa, esgoto, entre outros.   Confira as propostas dos candidato  Audifax Barcelos (Rede) e Sérgio Vidigal (PDT).

Vidigal quer pacto entre municípios pelo uso da água e efetivação das políticas de reuso contra o risco do desabastecimento. Foto: Divulgação
Vidigal quer pacto entre municípios pelo uso da água e efetivação das políticas de reuso contra o risco do desabastecimento. Foto: Divulgação

Sérgio Vidigal

“Vamos implantar áreas com produção e uso de energia solar”

[TN] Qual a proposta para gestão das reservas ambientais do município, em especial do Mestre Álvaro?
[SÉRGIO VIDIGAL] Áreas como a região do Mestre Álvaro merecem toda a atenção da administração municipal porque, por exemplo, concentra muitas fontes de água. Nossa proposta é fazer um reflorestamento nessa região. Além disso, precisamos fazer PPP’s (Parcerias Público-Privadas) para que instituições façam o gerenciamento de reservas e parques, explorando, de alguma forma, a região sem agredir o meio ambiente.

Quais são os locais prioritários para criação de novas reservas ambientais?
Pequenas florestas urbanas em bairros como Serra Dourada, Barcelona e Maringá, podem ser transformadas em novas reservas ambientais. Queremos fazer um trabalho que promova cursos de capacitação com a comunidade e escolas da região. O objetivo é a conscientização ambiental e a geração de renda para as famílias por meio da economia criativa.

A lagoa Juara está tendo mortandades de peixes recorrentes. Qual é a sua proposta para melhorá-la?
Em nosso último mandato, aprovamos o Plano Diretor de Esgotamento Sanitário e vamos implementá-lo para que 100% da cidade seja coberta. Vamos pedir a Cesan que solicite ao Consórcio Serra Ambiental que priorize a obra do esgotamento sanitário, exatamente nas regiões que estão contaminando os nossos mananciais e que estão próximas às nossas lagoas.

O problema dos lixões a céu aberto continua, com mais de 700 pontos clandestinos. Como a gestão vai encará-lo?
Nossa proposta é promover o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, determinando adequadas localizações de estações “bota-fora” para redução de áreas irregulares de disposição final. Nosso intuito é formar parcerias com o Sebrae para capacitar os moradores das cooperativas de materiais recicláveis, promovendo inclusão social e renda para essas famílias.

O que a Serra pretende fazer para ajudar a bacia dos rios Santa Maria e Reis Magos, localizadas em outros municípios, para não ficar sem água?
Propomos um pacto pela água na região metropolitana que agilize medidas conjuntas pela gestão hídrica e efetivação de políticas de reuso da água.

Como o município pretende atuar para que a coleta e tratamento de esgoto tenham maior abrangência e qualidade?
Em nosso último mandato aprovamos o Plano Diretor de Esgotamento Sanitário e vamos implementá-lo para que 100% da cidade seja coberta. Vamos pedir a Cesan que solicite ao Consórcio Serra Ambiental que priorize a obra do esgotamento sanitário nas regiões que estão contaminando os nossos mananciais.

Há previsão de incentivos fiscais para quem coleta e trata água de chuva?
A Serra será uma cidade que produzirá sua energia e não vai agridir ao meio ambiente. Empresas que poluam menos terão mais benefícios. Também vamos iniciar a implantação de áreas com produção e uso de energia solar fotovoltaica em áreas de vulnerabilidade.

Qual é a sua proposta para amenizar o problema da turfa ao redor do Mestre Álvaro?
É preciso firmar parcerias com o Corpo de Bombeiros e PM Ambiental no sentido de ministrar minicursos nas escolas do município, conscientizando os jovens em como evitar as queimadas e como combatê-las, sempre em segurança e informando às autoridades competentes para o seu combate pleno.

Audifax Barcelos

Audifax promete ampliar área de triagem de resíduos contra o problema dos pontos viciados de lixo e entulho na cidade. Foto: Divulgação
Audifax promete ampliar área de triagem de resíduos contra o problema dos pontos viciados de lixo e entulho na cidade. Foto: Divulgação

“O município vai incentivar quem usar água da chuva”

[TN] Qual é a proposta para gestão das reservas ambientais do município, em especial a do Mestre Álvaro?
[AUDIFAX BARCELOS] Vamos ampliar parcerias com a iniciativa privada e com as organizações não governamentais para promover uma gestão integrada e compartilhada desses espaços, implementando os programas propostos nos Planos de Manejo.

Quais são os locais prioritários para criação de novas reservas ambientais?
Vamos avançar na criação das Unidades de Conservação, em conformidade com as propostas do PDM, especialmente nas áreas da Mata de Caçaroca e da Sub-bacia Hidrográfica da Lagoa do Largo do Juara.

A Lagoa Juara está tendo mortandades de peixes recorrentes. Qual é a sua proposta para melhorá-la?
Estamos requerendo prioridade da Cesan e da Concessionária de Saneamento contratada por meio da PPP, para que atendam à sub-bacia hidrográfica da Lagoa Juara no menor prazo possível, e esse trecho já está sendo monitorado de perto pela Semma e pela Comissão de Saneamento instituída para acompanhar o Plano de Saneamento do Município e a PPP.

O problema dos lixões a céu aberto continua, com mais de 700 pontos clandestinos. Como a gestão vai encará-lo?
Vamos ampliar o número de Áreas de Triagem e Transbordo de resíduos, que visam disponibilizar espaços para destinação de resíduos de construção civil e resíduos volumosos para pequenos geradores em locais próximos aos centros de geração.

O que a Serra pretende fazer para ajudar a bacia dos rios Santa Maria e Reis Magos, localizadas em outros municípios, para não ficar sem água?
O município passou a integrar efetivamente o Comitê das Bacias Hidrográficas do Litoral Centro-Norte e do Rio Santa Maria da Vitória. Nestes comitês são discutidas e listadas as propostas a serem implementadas em toda a bacia, sendo que grande parte dos serviços ambientais serão efetivados por meio dos recursos oriundos da cobrança pelo uso da água. Na última reunião foi eleita uma Câmara Técnica para traçar as diretrizes para instituição desta cobrança.

Como o Município pretende atuar para que a coleta e o tratamento de esgoto tenham maior abrangência e qualidade?
O Município já iniciou a efetivação do Plano Municipal de Saneamento Básico, eixos Água e Esgoto. Desde 2013, praticamente dobramos a coleta e tratamento de esgoto, e até 2023, como contratado, será universalizada a coleta e o tratamento de esgoto no município.

Há previsão de incentivos fiscais para quem coleta e trata água de chuva?
Sim, está prevista a criação de um programa de incentivos para quem fizer investimentos em tecnologias renováveis, tipos de reaproveitamento de água de chuva e reuso, energia solar e eólica. O programa terá uma tabela de incentivos com a pontuação gradativa,  tendo como objetivo a sustentabilidade e atração de novas empresas, como também beneficiar as empresas já instaladas na Serra.

Qual é a sua proposta  para amenizar o problema da turfa ao redor do Mestre Álvaro?
Vamos rever o projeto de macrodrenagem da bacia do Canal dos Escravos, avaliando os critérios que foram utilizados à época para dimensionar as estruturas propostas.

Confira também as propostas dos candidatos para saúde e educação clicando aqui.

Comentários