• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 35.593 casos
  • 705 mortes
  • 34.297 curados
25.2 C
Serra
segunda-feira, 25 janeiro - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 35.593 casos
  • 705 mortes
  • 34.297 curados

Câmara trava lei que facilita atração de investimentos

Leia também

Coronavac: segunda remessa com mais de 16 mil vacinas chega ao Espírito Santo

Um novo lote da vacina Coronavac, produzida pelo Butantan/Sinovac, chegou ao Espírito Santo  nesta segunda-feira (25). De acordo com...

Vereadores aproveitam o recesso para enviar solicitações de serviços à Prefeitura da Serra

Antes mesmo do início das atividades em plenário, vereadores da Serra já apresentaram projetos, requerimentos de informações e indicações...

Roubo de cabos da OI, em Pitanga, deixa moradores sem internet

Moradores do bairro Pitanga, que fica na região rural da Serra, estão sofrendo com os constantes roubos de cabos...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Os vereadores Basílio e Boy dizem que lei é complicada. Já o secretário Erly afirma que é bom para a economia da cidade
Os vereadores Basílio e Boy dizem que lei é complicada. Já o secretário Erly afirma que é bom para a economia da cidade. Foto: Arquivo TN 

Por Conceição Nascimento / Yuri Scardini

Redução de taxas, autorizações e até isenção de impostos municipais. Isso é o que prevê o programa Desenvolve+Serra lançado em julho pela Prefeitura com finalidade de atrair investimentos para a cidade. Porém desde então o projeto está parado na Câmara da Serra esperando ser votado.

O secretário de Desenvolvimento Econômico da Serra, Erly Vieira, disse que em dezembro de 2014 o projeto foi aprovado na Câmara e virou lei, porém, houve a necessidade de fazer mudanças nos critérios de avaliação que determinam o tamanho das isenções e reduções dos impostos e taxas e o projeto voltou à Prefeitura. Em julho deste ano, já com as adequações, o Desenvolve+Serra foi novamente enviado para a Câmara, e desde então está parado.

O Secretário explica que a Serra compete com municípios do norte inclusos na Sudene e a competição é “desigual”.  “Esperamos atrair mais empresas, renunciando a parte da receita. A Câmara poderia até fazer alguma emenda, mas que pelo menos ponha para votar. O benefício será oferecido por cinco anos e vai gerar emprego no município”, avalia Erly Vieira.

O presidente da Comissão de Justiça, Basílio da Saúde (Pros), avalia o projeto como “complicado”, uma vez que “beneficia empresas de fora, em detrimento das nossas. Precisa ser estudado com mais cuidado”, explicou.

De acordo com Basílio, o projeto foi lido no plenário e encaminhado às comissões permanentes da Casa. Mas foi solicitado pelo prefeito, que fez alterações. Ele informou que não tem previsão para dar seu parecer ao projeto, mas ponderou que a matéria pode ir a plenário ainda este ano.

A matéria foi enviada à Câmara, segundo o primeiro secretário da Mesa Diretora, Antônio Boy do INSS (PMDB), mas foi solicitada pelo prefeito para fazer ajustes. As mudanças não teriam agradado a parte dos vereadores. “Observamos que os incentivos são prioritários às empresas que estão chegando ao município, enquanto as que já estão instaladas não terão o mesmo tratamento. Também dá muita autoridade para um Conselho, que iria deliberar sobre temas ligados à administração”, disse Boy.

Saiba mais

O Desenvolve +Serra concede isenção de até 100% no ITBI e IPTU. Redução de até 50% no ISS e desconto de até 50% nas taxas de licença e autorizações.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!