26.4 C
Serra
segunda-feira, 09 de dezembro de 2019

Atenção: risco de desabastecimento de gasolina e diesel na Serra

Leia também

Após 5 horas de interdição, BR-101 é liberada na Serra

Uma manifestação de moradores deixou o trânsito caótico num trecho da BR-101 na Serra, durante a manhã desta segunda-feira...

A Igreja de Reis Magos para encantar o seu dia

A Igreja de Reis Magos é o segundo ponto turístico mais visitado do ES. O local é lindo e...

Semana começa com 179 vagas de emprego abertas na Serra

A semana do serrano está começando cheia de oportunidades de emprego na Serra. Nesta segunda-feira (9), moradores da cidade...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Isto acontece por problemas no abastecimento por causa de um navio que não consegue atracar no Porto de Tubarão. Foto: Divulgação

Pode faltar gasolina e diesel em postos da Grande Vitória e consequentemente da Serra. O problema é específico de estabelecimentos da bandeira BR e está sendo provocado, segundo o Sindipostos-ES, por dificuldades no atracamento de navios com os combustíveis no Porto de Tubarão, da Vale.

O caso tem feito com que alguns postos da Grande Vitória já estejam com bombas vazias. Na Serra, tem diversos postos da bandeira BR, alguns deles estão na avenida Norte Sul, na BR 101, em Carapina, na Serra Sede. O Espírito Santo possui 700 postos de combustíveis e cerca de 30% são de bandeira BR.

De acordo com o Sindipostos-ES, o navio chegou ao Estado no último dia 15, mas não pode atracar para descarregar por causa das condições de maré. Segundo o sindicato, há previsão de que o navio consiga atracar nesta sexta-feira (29) e que o combustível também chegue por outros modais no mesmo dia.

O Sindipostos também admitiu que a escassez da gasolina e do diesel provocado pela situação pode gerar aumento dos preços para o consumidor além dos já anunciados pela Petrobrás.

Disse ainda que a a flutuação do preço do combustível na refinaria (Petrobras) é, sem dúvidas, muito importante, mas não é determinante e normalmente não tem reflexo imediato nas bombas.

São as distribuidoras que compram os combustíveis na Petrobras, transportam e armazenam em centros de distribuição para, em seguida, serem entregues aos postos e, finalmente, comercializados para os consumidores.

Portanto, o impacto dos recentes aumentos anunciados pela Petrobras – R$ 0,13 em menos de 10 dias – para o consumidor final dependerá do repasse das distribuidoras.

Você sabe o que pode afetar no preço da gasolina?

A gasolina tem o preço afetado por uma série de itens. O Sindipostos-ES explica o porque o valor é variado de posto para posto.

Um dos motivos, por exemplo, é o salário dos funcionários e o aluguel. Os salários dos funcionários, bem como o aluguel do estabelecimento, estão dentro da margem de custo do posto de gasolina.  E como o estabelecimento precisa ter lucro, se aumenta os custos mensais, consequentemente o preço do combustível pode sofrer modificação.

Outro fator bem importante é a produção da gasolina. Isso porque o preço do combustível para as distribuidoras sofre alterações constantes pela Petrobras. Apesar disso, é válido ressaltar que quando o valor da Petrobras cai ou aumenta, nem sempre isso irá refletir no preço final dos postos, já que outras questões, como concorrência local e demanda são decisivos para a alteração ou não do valor estipulado ao consumidor final.

A falta de concorrência, ou seja, poucas distribuidoras, faz com que os postos tenham menos opções de negociação no momento da compra do combustível.  Por esse motivo, o preço estipulado pelas distribuidoras, por consequência, também afeta o valor que os postos irão ofertar a gasolina.

Por último e com uma parcela importante no valor da gasolina ao consumidor final, estão os impostos.  Os impostos federais que afetam a gasolina são a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) e as contribuições para o PIS/PASEP e Cofins. Há ainda um imposto no âmbito estadual (cada Estado, há um percentual diferente): o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

No caso da gasolina, todos esses tributos somados correspondem a mais de 40% do preço final.

Comentários

Mais notícias

A Igreja de Reis Magos para encantar o seu dia

A Igreja de Reis Magos é o segundo ponto turístico mais visitado do ES. O local é lindo e ficou ainda melhor nessa fotografia...

Semana começa com 179 vagas de emprego abertas na Serra

A semana do serrano está começando cheia de oportunidades de emprego na Serra. Nesta segunda-feira (9), moradores da cidade poderão concorrer a uma das...

Protesto faz BR-101 ficar totalmente interditada na Serra

Atualização: Após 5 horas de interdição, BR-101 é liberada na Serra  Uma manifestação de moradores está deixando o trânsito caótico num trecho da BR-101 na...

Vereador denuncia descaso com moradores de rua da Serra

Preocupado com a situação de violência contra moradores de rua, principalmente em Jardim Limoeiro e região, o vereador Cabo Porto (PSB) usou a tribuna...

Você também pode ler

Conteúdo patrocinado

Comentários
javascript:void(0)
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!