23.8 C
Serra
quinta-feira, 06 de agosto de 2020

Após anúncio de desfiliação, vereadora ataca dirigente do PSC

Leia também

Nuvem com aparência de tornado chama atenção entre Vitória e Serra

Uma nuvem com um formato diferente sobre o mar na Ponta de Tubarão, perto da divisa entre Vitória e...

Mesmo com 11 mil infectados pela Covid-19 na Serra, ruas de Laranjeiras ficam lotadas

Com menos da metade da população respeitando as medidas de isolamento social em meio à pandemia causada pelo coronavírus,...

Idoso é atropelado na Serra após se desequilibrar e cair na rua

Um idoso morreu na Serra na noite da última quarta (5) após cair e ser atropelado por um caminhão....
Maria Nascimento
Maria Nascimento é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Quelcia e Pastor Ailton não estão falando a mesma língua. Foto: Divulgação

Após afirmar ter tomado conhecimento de que seria desfilada do PSC por meio de uma matéria publicada no jornal Tempo Novo, a vereadora Quelcia Fraga usou a tribuna da Câmara para questionar o presidente da legenda e colega de plenário, Pastor Ailton Rodrigues, sobre as razoes para o seu desligamento.

“Subo a essa tribuna decepcionada com um partido que fui candidata a vereadora, onde obtive 2.349 votos, e foi dito ao Tempo Novo, pelo presidente do partido, Ailton Rodrigues, que tinha comunicado que eu não permaneceria nos quadros do PSC. Enquanto isso, outro vereador foi convidado para se filiar. Eu nao fui comunicada e fico triste porque com meus votos o vereador Ailton está aqui também. Eu me questionei como um presidente faz isso com um filiado. Ele diz que é pastor, porque pastor não faria isso com ninguém. Estou decepcionada com o vereador Ailton Rodrigues”, disparou.

O vereador Pastor Ailton afirmou que entende o desabafo da colega e que ela não teria participado de uma reunião do partido. “Comuniquei à senhora de que o PSC teria dificuldade de montar quadros. Alguns vereadores foram desligados e outros foram expulsos. Isso vai acontecer naturalmente; é a dança das cadeiras. É uma missão partidária, nada pessoal, a senhora tem história e tem o nosso respeito. Mas não adianta nós ficarmos atrelados e morrermos abraçados porque não atingiremos o coeficiente eleitoral”, apontou.

Comentários

Maria Nascimento
Maria Nascimento é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Mais notícias

Mesmo com 11 mil infectados pela Covid-19 na Serra, ruas de Laranjeiras ficam lotadas

Com menos da metade da população respeitando as medidas de isolamento social em meio à pandemia causada pelo coronavírus, a Serra já registrou mais...

Idoso é atropelado na Serra após se desequilibrar e cair na rua

Um idoso morreu na Serra na noite da última quarta (5) após cair e ser atropelado por um caminhão. O acidente aconteceu, em Porto...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!