25.7 C
Serra
terça-feira, 18 janeiro - 2022
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados

Vidigal lança maior programa de castração e proteção animal da história da Serra

Leia também

Velório e sepultamento de Hermes Scardini será nesta quarta (19)

Está marcado para esta quarta-feira (19), a partir das 7h30, no cemitério Jardim da Paz, em Alterosas, o velório...

Cadela é encontrada esquartejada em possível ritual de magia negra na Serra

Uma cena forte, um crime cruel e bárbaro marcou o final da tarde desta terça-feira (18) dos moradores de...

Serra ultrapassa 85 mil casos de Covid-19; 1.061 foram registrados nas últimas 24h

De segunda (17) para terça-feira (18) a Serra registrou 1.061 novos casos de Covid-19. De acordo com dados do...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

De acordo com a Prefeitura o programa Arca começa a funcionar a partir desta quinta (13).  Foto: Divulgação

O prefeito Sergio Vidigal anunciou na manhã desta quarta-feira (12) que a Serra irá castrar 250 animais por mês e recolher animais de rua em situação de abandono e com ferimentos graves e maus-tratos. Os serviços começam a ser oferecidos a partir desta quinta-feira (13).

O lançamento oficial do programa ARCA – Animais Resgatados, Cuidados e Acolhidos será realizado às 15h, no Rancho Bela Vista, em Belvedere. O vencedor do pregão eletrônico foi anunciado no último dia 22 de dezembro e o investimento para os serviços será de R$ 2.418.680 por ano. À cargo dos serviços ficará a Clínica Veterinária RBV Ltda – ME.

De acordo com o prefeito, serão recolhidos os animais de pequeno porte (cães e gatos) em situação de rua em condições de maus tratos e também os abandonados. “O programa vai desde o recolhimento do animal que está em situação de risco e maus tratos até a esterilização. No caso dos abandonados nas ruas, estes ficarão abrigados, serão cuidados, vacinados, castrados e posteriormente serão colocados para a adoção”, disse Vidigal.

Já os animais que possuem dono também poderão ser beneficiados com a castração gratuita. “Para este processo criamos um público alvo que são pessoas cadastradas no Cadúnico e também ongs e protetores de animais independentes”, explicou o chefe do Executivo.

Segundo ele, todos os animais que forem atendidos pela Arca serão microchipados com dados e histórico.

O agendamento da castração será feito pelo telefone 27 3291-2399 ou pelo endereço eletrônico http://programaarca.serra.es.gov.br

Em casos de recolhimento de animais de rua em situação de abandono ou maus-tratos o munícipe deverá entrar em contato pelo telefone 27 98166-0447 todos os dias, inclusive feriados, das 8 às 18h. É importante que o denunciante envie fotos e vídeos da situação e também a localização do local onde se encontra o animal.

Vidigal frisou que nenhum animal recolhido pela Prefeitura será devolvido para a rua. “Serão colocados para adoção”.

Na Serra, são cerca de 80 mil animais, entre cães e gatos. Destes, cerca de 16 mil vivem nas ruas da cidade. Este cálculo é feito de acordo com métricas da Organização Mundial de Saúde (OMS), e para conhecer o tamanho da população de cães de uma determinada cidade, estima, em países emergentes, a proporção média de cão/ser humano de 1:7 a 1:10 (WHO, 1990).

Assim, com base nos dados do IBGE que estimou, em 2019, uma população de 517.510 habitantes para a Serra, calcula-se que naquele ano, havia 73.930 animais. Esses dados estão em consonância com a quantidade de animais vacinados na campanha antirrábica de 2018, que atingiu 59.293 cães e 9.459 gatos, totalizando 68.886 animais. Nestes dados, não estão inclusos animais que vacinaram em clínicas veterinárias.

Departamento de Bem Estar Animal

Desde setembro do ano passado, a Prefeitura criou o Departamento de Bem Estar Animal que será responsável que pertence a Secretaria de Meio Ambiente e terá entre as atribuições a garantia do equilíbrio ambiental com ações integradas de proteção, defesa e bem estar animal; implantar o projeto de controle populacional de cães e gatos em situação de abandono e maus tratos e dos que são criados pela população de baixa renda, assim identificados pela rede municipal de assistência social, por meio de procedimentos de controle reprodutivo, controle de mobilidade, controle sanitário e de programas de educação e mobilização social.

O diretor do Departamento também terá que coordenar as ações e procedimentos para realização de castração e outros procedimentos necessários a assistência de animais abandonados e em situação de maus tratos; estabelecer e executar a metodologia para realização do censo qualitativo e quantitativo dos animais domésticos (cães e gatos) a cada 5 (cinco) anos, bem como realizar o registro e identificação dos animais; fortalecer o sistema de poder de polícia municipal, relativo a maus tratos e abandono e oferecer qualificação profissional específica para técnicos e responsáveis pelas ações relativas ao bem estar animal e atividades afins.

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!