• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 68.100 casos
  • 1.417 mortes
  • 66.111 curados
23.7 C
Serra
sexta-feira, 23 julho - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 68.100 casos
  • 1.417 mortes
  • 66.111 curados

Vidigal decide não doar Hospital Materno Infantil ao Estado: “pertence a população da Serra”

Leia também

Supermercado Casagrande multado em R$ 83 mil por fazer loja sem licença em Jacaraípe

A nova loja do supermercado Casagrande em Jacaraípe, prevista para ser inaugurada na semana que vem, foi multada em...

Estudo inglês demonstra que segunda dose de vacinas é essencial contra a variante delta

Mais um estudo demonstra a necessidade da segunda dose da vacina contra a Covid para que a proteção seja...

Gleisi Hoffman vem ao Estado para contribuir na formação de uma frente pró-Lula

  Com o avanço da popularidade de Lula no Espírito Santo e retomada do ex-presidente na preferência dos eleitores capixabas,...
Yuri Scardinihttps://www.portaltemponovo.com.br
Morador da Serra, Yuri Scardini é repórter do Tempo Novo. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a editoria de política.

Vidigal se reuniu com governador Renato Casagrande nesta quarta-feira. Foto: Divulgação

Na manhã dessa quarta-feira (23), o prefeito da Serra, Sergio Vidigal, esteve no gabinete do Governador do Estado, Renato Casagrande, para tratar de investimentos e parceiras nas áreas de Saúde e Educação. Entre os assuntos tratados, esteve a possibilidade de repactuar a estadualização do Hospital Materno Infantil, da qual Vidigal defende que a gestão fique com a Prefeitura da Serra – que foi o modelo proposto na idealização do projeto ainda em 2012.

De acordo com o prefeito da Serra, o Governo do Estado já vinha solicitando há cerca de três meses que a escritura pública de doação fosse assinada para concretizar a estadualização do Hospital. Reticente, Vidigal disse que não assinou, e preferiu propor uma repactuação. De acordo com ele, é imprescindível que a gestão fique com o Município, pois assim, a Prefeitura vai conseguir aumentar a oferta de vagas de maternidade e UTI infantil, reorganizar equipamentos da Secretaria de Saúde e implantar um Centro de Especialidades médicas na atual Maternidade de Carapina.

“O Estado pode ajudar de forma conveniada, da qual destina recursos para o custeio; mas posse do hospital e a gestão continuam sendo da Prefeitura da Serra. Esse foi o modelo idealizado lá traz, quando assinamos o edital para a obra. A cidade precisa de uma maternidade bem estruturada, os serranos querem ter e cuidar dos seus filhos na Serra; precisamos virar essa página de moradores terem que sair do município para conseguir vaga de maternidade. Do jeito que pensamos o Hospital Materno Infantil, poderemos dar todo suporte, desde o pré-natal, o parto e o pós-parto, incluindo casos de alta complexidade; além de muitos outros serviços”, explicou Vidigal.

Ainda segundo o prefeito, ao estadualizar o Materno Infantil, o Estado fica ‘a cavalheiro’ para alterar a função original do Hospital e utilizá-lo de outra maneira. “Hoje sou prefeito e Renato é governador, mas daqui a alguns anos podem ser outros, e é nesse sentido que precisamos preservar o Hospital Materno Infantil como sendo um equipamento de saúde pertencente a população da Serra e gerido por aqueles que os representam diretamente; só assim vamos garantir o direito do morador da cidade, ter seus filhos na Serra”, completou.

Centro de Especialidades Médicas

Maternidade de Carapina pode virar centro de especialidades médicas. Foto: Divulgação

A intenção, de acordo com Vidigal é que o Hospital fique com a Prefeitura, e o Estado ajude com o custeio; com isso, o município irá conseguir atender todas as famílias e permitirá que a atual Maternidade de Carapina, seja adaptada para se tornar um Centro de Especialidades Médicas, que é outra demanda muito presente entre a população da Serra.

“Precisamos oferecer médicos especialistas, como ortopedia, que hoje não tem na Serra. Além disso, é um espaço que poderá ser destinado a fazer cirurgias eletivas, como hérnia e apendicite, por exemplo,” adiantou Vidigal.

Parcerias com o Estado para executar R$ 50 milhões em obras

Outro tema tratado na reunião com Casagrande foi a possibilidade de conveniar cerca de R$ 50 milhões em investimos de infraestrutura; Vidigal adiantou que tem a intenção de apresentar um conjunto de obras com potencial de entrar nesse pacote de parceria estadual.

Entre eles, estaria a construção de duas escolas, sendo uma dela para a comunidade de Jardim Bela Vista, na região de Serra Sede.

Obras de drenagem e pavimentação também estariam listadas; e de acordo com Vidigal, a Prefeitura vai fazer um estudo para identificar as vias prioritárias em acordo com o movimento popular, as lideranças comunitárias e vereadores, que muitas das vezes estão dentro das comunidades e poderão ajudar.

Hospital Materno Infantil virou um anexo do Jayme

Hospital Materno Infantil em Colina de Laranjeiras. Foto: Edson Reis

Em abril conforme já informado pelo TEMPO NOVO, o Governo do Estado decidiu realizar mudanças no sistema de atendimento da maternidade, que foi anexado ao Hospital Dr. Jayme dos Santos Neves para atender pacientes com coronavírus. Isso ocorreu devido à alta de internações e o agravamento da pandemia em todo o Espírito Santo.

Na época o secretário de Saúde do ES, Nésio Fernandes afirmou que se ocorrer uma desaceleração de casos do coronavírus, um novo calendário será feito para anunciar a abertura da estrutura como maternidade. A intenção do Governo é que assim que o Materno Infantil for efetivado como maternidade, serviços que hoje são oferecidos no Jayme dos Santos Neves sejam transferidos para a nova unidade.

Hospital custou R$ 120 milhões e foi construído pela Prefeitura da Serra

O hospital Materno Infantil– construído pela Prefeitura da Serra, com recursos próprios e do Governo Federal – foi inaugurado em setembro de 2020. A previsão era atender oito mil gestantes por mês, mas até hoje a maternidade não realizou um parto. O Município, na época administrado pelo ex-prefeito Audifax Barcelos, entregou a unidade para o Governo do Estado administrar, mas faltava a formalização, da qual Vidigal busca repactuar.

Yuri Scardinihttps://www.portaltemponovo.com.br
Morador da Serra, Yuri Scardini é repórter do Tempo Novo. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a editoria de política.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!