Vereadores miram mesa diretora e 2º turno para prefeito

0
Grupos de vereadores já debatem nos bastidores nomes para eleição de Mesa Diretora  do próximo biênio: Xambinho e Nacib estão entre os cotados. Foto: Arquivo TN
Grupos de vereadores já debatem nos bastidores nomes para eleição de Mesa Diretora do próximo biênio: Xambinho e Nacib estão entre os cotados. Foto: Arquivo TN

Conceição Nascimento

Mesmo com a atenção no segundo turno, protagonizado por Audifax Barcelos e Sérgio Vidigal, vereadores reeleitos da Serra já começam a discutir nomes nos bastidores para a composição da próxima direção da Câmara da Serra para o biênio 2017-2018. Alexandre Xambinho (Rede) e Nacib Haddad (PDT) são nomes que vêm sendo colocados para a corrida e representam o prefeito Audifax Barcelos (Rede) e o deputado federal Sérgio Vidigal (PDT), respectivamente.

A escolha da nova Mesa acontece no dia 1º de janeiro, após a posse dos eleitos no último domingo (2). Nesta data, também são escolhidos os novos membros e dirigentes das comissões permanentes da Câmara.

Alexandre Xambinho, desconversa e diz estar focado no segundo turno. “O fato de ser lembrado por alguns colegas, mostra que temos a confiança deles. No momento atual, percebo que a Câmara está focada nas eleições”, pontuou.

Nacib Haddad adianta que ainda não conversou com nenhum colega sobre Presidência de Câmara, pois está empenhado no segundo turno neste momento. “Já me convidaram para algumas conversas, mas ainda não participei de nenhuma. Acho que ainda está cedo para discutir nomes, o nome que tenho ouvido falar e que está sendo trabalhado é o de Xambinho”, lembrou.

Aécio Leite (PT) admite que os vereadores já estão discutindo, tanto os eleitos quanto os novatos. “Já existe uma corrente de discussão sobre Mesa Diretora. Mas creio que as discussões só vão evoluir depois do segundo turno. Audifax ou Vidigal, quem ganhar, terá forças para mudar a relação na Câmara. Meu nome está colocado, mas não vejo dificuldade de apoiar um nome de consenso”, adiantou.

Basílio da Saúde também diz que este assunto vem sendo tratado nos bastidores. “Estamos trabalhando alguns grupos nos bastidores e estamos discutindo nomes”, disse.

A atual presidente da Mesa, Neidia Maura (PSD), foi procurada pela reportagem, mas disse por meio de mensagem que retornaria à chamada mais tarde.

Troca de acusações e tentativa de três CPI’s marcam semana da Câmara

Na primeira semana do segundo turno, a Câmara da Serra virou palco de guerra entre aliados de Audifax e Vidigal, com baixa produção legislativa. Apenas um projeto foi votado e o que se viu foram acusações, tentativas de abertura de CPI’s e muito bate-boca entre os vereadores.

Entre os 23 parlamentares, apenas nove se reelegeram no último domingo (2), e o clima de rivalidade deve dar o tom dos trabalhos na Câmara até o dia 30 de outubro, quando a cidade deve decidir quem será o governante nos próximos quatro anos.

Para o vereador Gilmar Carlos (PT), o clima deve permanecer tenso. “Já estava quente antes, agora então piorou, e esse clima só deve melhorar depois do 2º turno. Até o fim do mês, cada um já vai com o pensamento de defender seu favorito. Mas as sessões continuam acontecendo, até porque nosso compromisso vai até o final do ano. A Câmara não pode parar”, aponta.

Em meio à batalha, o vereador Basílio da Saúde propôs a instauração de três CPI’s, já com as assinaturas suficientes coletadas: CPI Obras Inacabadas, para investigar supostas inaugurações de obras antes de suas conclusões; a CPI Mortandade dos Peixes da Lagoa Juara, para investigar a causa da morte dos peixes na lagoa; e a chamada CPI do Audifax, para investigar um áudio em que supostamente o prefeito Audifax conversa com um empreiteiro sobre favorecimento em licitação de obras.

Comentários