30.5 C
Serra
terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

 Vereadores derrubam veto de Audifax e PPPs terão que passar pela Câmara

Leia também

Marchinha de capixaba alerta sobre dengue, zika, chikungunya e malária

Tema de grande relevância para a saúde pública, as doenças transmitidas por pernilongos viraram marchinha de carnaval, unindo arte,...

Fábrica da Fortlev na Serra abre vaga de emprego

A Fortlev, empresa com sede no Civit II, na Serra, está abrindo vaga de emprego para Analista de Qualidade. A...

Lixo de shopping incomoda e ‘tira o apetite’ de moradores na Serra

Quem mora nos condomínios Veredas e Buritis de Colina de Laranjeiras sofre diariamente com um mau cheiro de lixo....
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Os vereadores derrubaram durante a sessão o veto de Audifax sobre o Projeto de Lei 31/2019. Foto: Arquivo TN

Conceição Nascimento/
Gabriel Almeida/ Yuri Scardini

No epicentro da crise institucional da Serra está a Parceria Público-Privada (PPP) do Lixo, no valor estimado de R$ 2 bilhões para os próximos 30 anos. O prefeito Audifax Barcelos (Rede) acusou o presidente da Câmara Municipal, Rodrigo Caldeira (Rede), de tentar “interferir” na licitação da PPP, no que Audifax chamou de “pedido obscuro”. Isso, aliás, teria sido um dos estopins para deflagrar a guerra entre Câmara e prefeito.

Na última quarta-feira (03), novos capítulos desse imbróglio se sucederam. Os vereadores derrubaram durante a sessão o veto de Audifax sobre o Projeto de Lei 31/2019. A matéria altera a Lei Municipal 4.641, de 22 de maio de 2017, que estabelece as PPPs na cidade.

Objetivamente, antes, o prefeito poderia implantar PPPs por meio de decreto de lei. Agora, com a mudança, as concessões patrocinadas e/ou administrativas por intermédio de Programa de Parceria Público-Privadas deverão obrigatoriamente passar por dentro do Legislativo para que os vereadores aprovem ou reprovem a parceria e, só então, seria autorizado que a prefeitura tocasse o projeto. 

Com a derrubada do veto, o projeto será publicado e a mudança entrará em vigor. “Mas tem insegurança jurídica e o Executivo pode entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin)”, disse um vereador da base do prefeito.

Já Rodrigo Caldeira nega que tenha feito qualquer pedido no sentido de interferir na PPP do Lixo e acusa Audifax de calúnia.

Comentários

Mais notícias

Fábrica da Fortlev na Serra abre vaga de emprego

A Fortlev, empresa com sede no Civit II, na Serra, está abrindo vaga de emprego para Analista de Qualidade. A empresa que é líder nacional...

Lixo de shopping incomoda e ‘tira o apetite’ de moradores na Serra

Quem mora nos condomínios Veredas e Buritis de Colina de Laranjeiras sofre diariamente com um mau cheiro de lixo. O incômodo está sendo causado...

Prefeitura suspende cobrança do rotativo em Serra Sede

Os motoristas que visitarem a região de Serra Sede não terão que pagar o estacionamento rotativo durante os próximos dias. A Prefeitura da Serra...

Escritor capixaba aborda racismo em seu 9º e-book

Nesta sexta-feira (21) o escritor capixaba Maxwell dos Santos, lança mais um trabalho de ficção que denuncia injustiças no Brasil. Trata-se de 9º e-book...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem