• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 33.518 casos
  • 683 mortes
  • 32.183 curados
28.7 C
Serra
sábado, 16 janeiro - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 33.518 casos
  • 683 mortes
  • 32.186 curados

Vereador visita Cracolândia na Serra

Leia também

ES recebe 1,5 milhão de seringas para vacinação contra a Covid-19

Chegou ao Estado na manhã deste sábado (16), a primeira remessa de 1,5 milhão de seringas que serão utilizadas...

Advogado mata adolescente que tentava assaltar mulher na Serra

Um adolescente foi morto, na tarde desta sexta-feira (15), ao tentar assaltar uma mulher na avenida Talma Rodrigues Ribeiro,...

Prefeitura fiscaliza bares para flagrar aglomeração e conter Covid-19 na Serra

Pensando em conter o avanço do coronavírus e conscientizar a população, a Prefeitura da Serra está intensificando ações de...
Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

O vereador conversa com um usuário de crack. foto: Divulgação

O vereador Cabo Porto (PSB) segue com sua luta contra a violência e a criminalidade nas ruas da Serra. Ele tem percorrido ruas e becos da cidade, onde conversa com moradores e com pessoas que vivem à margem da sociedade, como usuários de drogas. Porto cobrou ações da municipalidade em relação aos usuários.

Uma das pessoas ouvidas ouvidas pelo parlamentar disse que os locais disponibilizadas pela prefeitura para abrigar os dependentes químicos oferecem comida e local para dormir, mas que no dia seguinte os mesmos voltam para as ruas.

O vereador conversou com a reportagem e disse que a questão está além da segurança pública. “Tenho feito esse trabalho ao longo dos anos, e conclui que os usuários encontram facilidades no município da Serra. O que faltam são políticas públicas. É preciso realizar convênios com empresas, com clínicas para que essas pessoas sejam tratadas. Até mesmo porque o Código Penal afirma que o usuário é tido como doente. Então por que o Eastdo e o município não o interna. Existe uma Cracolândia no nosso município e pessoas de outros municípios estão vindo para cá. O traficante tem que ser preso, mas o usuário tem que ser internado. A Secretaria de Ação Social deve fazer abordagens sociais e tire essas pessoas das ruas para tratamento”.

Uma usuária entrevistada pelo vereador chegou a comentar que “não adianta oferecer comida e dormitório. Enquanto o município fizer isso, sempre terá um ‘cracudo’ na rua. Enquanto tiver abrigo, com alimento, e portas abertas, nunca vai faltar ‘cracudo’ na rua”.

Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!