22.3 C
Serra
quinta-feira, 21 de novembro de 2019

Vereador quer participação dos pais em reuniões escolares

Leia também

“Vidigal expulsou vereadores do PDT para acomodar o filho na chapa para 2020”, denuncia Fábio Duarte

Após amargar a retirada do seu nome do quadro de filiados do PDT, o vereador Fabio Duarte (sem partido)...

Lideranças partidárias da Serra acham improvável a aliança PDT/Rede/PV/PSB nas eleições 2020

Lideranças partidárias do Espírito Santo acham pouco provável uma aliança entre Rede, PDT, PSB e PV, conforme declarou Ciro...

Capixabas participam da convenção do partido de Bolsonaro, em Brasília

Um grupo de capixabas está em Brasília para participar da primeira convenção do Aliança pelo Brasil, partido do presidente...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Gilmar
O Projeto foi protocolado na última terça-feira (26) na Câmara da Serra. Foto: Divulgação 

Foi protocolado na Câmara da Serra pelo vereador Gilmar nesta terça-feira (26) o Projeto de Lei nº 07/2016. A proposta determina que os pais ou responsáveis por filhos menores de idade matriculados nas escolas públicas municipais compareçam às reuniões escolares para o acompanhamento dos alunos.

Na justificativa de apresentação do projeto, Gilmar avalia que a participação dos pais na vida escolar de crianças e adolescentes traz consigo benefícios importantes para os jovens. Ele cita, entre outros, a melhora no desempenho acadêmico dos alunos e no comportamento deles em relação a professores e colegas de turma; o aumento do senso de responsabilidade no cumprimento de tarefas escolares; a redução da evasão escolar e dos casos de violência envolvendo os alunos.

Gilmar acredita que um dos meios mais eficazes para a uma maior aproximação dos familiares na vida escolar dos jovens é por intermédio das reuniões com a participação dos pais. “Elas são uma forma transparente e democrática de avaliar o desempenho dos alunos em sala de aula, visto que acontecem com a participação de professores, equipe pedagógica e dos próprios pais”, explica o vereador.

O parlamentar avalia, ainda, que a escola deve ser vista como uma das etapas a serem cumpridas no processo de educação de crianças e adolescentes, e não a única. Isso porque a família também tem suas responsabilidades, principalmente na transmissão de princípios morais e de valores éticos e humanos, aliado ao apoio dos pais ou responsáveis no dia a dia escolar dos jovens.

Sobre o projeto

Segundo a proposta, o calendário das reuniões escolares será fornecido pelas escolas municipais, e eventuais alterações serão divulgadas com antecedência. A escola responsável pela reunião deverá providenciar o devido comprovante, a fim de que pais ou responsáveis que participarem possam abonar a falta ao trabalho, se houver necessidade. Vale destacar que o projeto considera como “responsáveis” os familiares até o terceiro grau de parentesco.

Caso os pais ou responsáveis faltarem às reuniões e não apresentarem justificativa, por duas vezes – consecutivo ou não -, o diretor da escola municipal deverá comunicar o fato ao Ministério Público Estadual e ao Conselho Tutelar para que ambos tomem as devidas providências.

Comentários

Mais notícias

Lideranças partidárias da Serra acham improvável a aliança PDT/Rede/PV/PSB nas eleições 2020

Lideranças partidárias do Espírito Santo acham pouco provável uma aliança entre Rede, PDT, PSB e PV, conforme declarou Ciro Gomes, líder do PDT, para...

Capixabas participam da convenção do partido de Bolsonaro, em Brasília

Um grupo de capixabas está em Brasília para participar da primeira convenção do Aliança pelo Brasil, partido do presidente da República, Jair Bolsonaro. O...

Serranos participam de seletiva de Vôlei Adaptado em Vitória

Eles têm 50, 60 e até 70 anos, mas, com uma vitalidade de dar inveja em muito marmanjo por aí. Esses são os vovôs...

Ministério público pede perda de mandato e de direitos políticos para Geraldinho Feu Rosa

Vereador de primeiro mandato, Geraldinho pode ter que ficar cinco anos sem disputar as eleições

Você também pode ler

Comentários
javascript:void(0)
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!