21.9 C
Serra
terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Vereador derruba sessão e deixa ex-prefeito irritado

Leia também

Regional da Nair, Tunico da Vila e DJ’s agitam Manguinhos no sábado

Neste sábado (25) vai ter muito samba no Enseada Beach, em Manguinhos, a partir das 14 horas. Trata-se do...

Serra abre vagas para cuidador com salário de R$ 1.039

Está aberto o processo seletivo simplificado para a contratação de cuidador, que irá atuar junto aos estudantes com deficiência...

Jiu-jítsu, caratê e shows encerram programação da Arena Procon

A Arena Procon Serra está se despedindo da praia de Jacaraípe, mas até esta quarta-feira (22), último dia de...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

foto 4
Câmara da Serra. Foto: Arquivo TN

Após um acordo visando aumentar a produtividade da Casa no segundo semestre, os vereadores esvaziaram duas sessões e não aprovaram sequer uma proposta esta semana, segunda-feira (10) e quarta-feira (12). Nos corredores da Câmara, comenta-se que os vereadores teriam derrubado ambas as reuniões para evitar a votação das contas do ex-prefeito Sérgio Vidigal (PDT), exercício 2011, que estava em pauta e que foram aprovadas sem ressalvas no Tribunal de Contas do Espírito Santo (TC-ES).

Em função disso, a Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara, presidida pelo vereador Aldair Xavier (PTB), optou por acompanhar o relatório do TC-ES.

“Avaliei o esvaziamento das sessões como uma postura amadora, após uma conversa de adulto que tivemos na semana passada”, disse Xavier.

O vereador Marcos Tongo (SD) explicou a ausência na reunião. “Estava no meu gabinete despachando e quando me dirigia ao plenário, fui surpreendido com os vereadores no corredor, afirmando que a sessão havia caído. Não fiz nem participei desta articulação”, disse.

Através da assessoria de imprensa, Sérgio Vidigal disse que lamenta a atitude de alguns vereadores, em uma clara tentativa de politizar a análise de suas contas relativas ao período em que comandou o Executivo municipal, em 2011.

Vidigal lembra que o dever da Câmara Municipal é analisar o parecer do Tribunal de Contas do Espírito Santo (TC-ES), cuja orientação é pela aprovação, sem ressalvas.

 

 

Comentários

Mais notícias

Serra abre vagas para cuidador com salário de R$ 1.039

Está aberto o processo seletivo simplificado para a contratação de cuidador, que irá atuar junto aos estudantes com deficiência nas unidades de ensino da...

Jiu-jítsu, caratê e shows encerram programação da Arena Procon

A Arena Procon Serra está se despedindo da praia de Jacaraípe, mas até esta quarta-feira (22), último dia de funcionamento, ainda tem muita programação,...

Mutirão para impedir novo surto de dengue na Serra

Com a possibilidade de enfrentar um novo surto de dengue este ano, a Prefeitura da Serra está mobilizando funcionários das unidades básicas de saúde...

Manutenção da EDP vai deixar bairros da Serra sem energia nesta semana

Durante esta semana, muitas comunidades da Serra ficarão sem energia por um determinado período. Isso porque a EDP Espírito Santo irá realizar uma manutenção...

Você também pode ler

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!