21.8 C
Serra
quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Três quilômetros de redes apreendidas na lagoa Juara

Leia também

Mundial Sub-17: seleções seguem treinando na Serra | Veja vídeo

A Serra está sendo o Centro de Treinamento (CT’s) de doze seleções que disputarão o Mundial Sub-17 da Fifa....

Governo Federal “desmonta” assistência social e pobreza avança, denuncia secretário

Parte II, Bloco Assistência Social Veja a Parte I da entrevista: Eleição 2020 A frente da Secretária de Trabalho, Assistência e...

Banestes diz que não vai fechar agência em Nova Almeida, mas comunidade teme desinvestimento

Já foram afixadas placas na Agência do Banestes em Nova Almeida, informando aos clientes que a unidade vai sofrer...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Os policiais devolveram os peixes à lagoa, pois não se encontravam debilitados. Foto: Divulgação/BPMA
Os policiais devolveram os peixes à lagoa, pois não se encontravam debilitados. Foto: Divulgação/BPMA

3.300 metros de redes e cinco tarrafas irregulares. Este foi o material apreendido pela Polícia Militar Ambiental (BPMA) na Lagoa Juara, em Jacaraípe, nesta segunda-feira (12). Durante a ação, os infratores não foram localizados.

A Polícia chegou ao local após denúncias sobre o excesso de redes de pesca na lagoa. Policiais ambientais estiveram no local e fiscalizaram toda a extensão da lagoa, verificando redes de pesca com malha inferior ao tamanho permitido e redes dispostas de forma irregular, cobrindo mais de 1/3 da largura do ambiente aquático. Dez redes de espera, totalizando 3.300 metros de comprimento, e cinco tarrafas foram recolhidas. Os diversos peixes emalhados foram soltos, pois não se encontravam debilitados.

Pessoas que acampavam ao redor da lagoa também foram fiscalizados, momento em que também foram repassadas informações sobre a legislação ambiental vigente. Foi solicitada a desmontagem dos acampamentos e remoção do lixo produzido, visto que a legislação estadual só permite esta atividade se for previamente autorizada pelo poder público.

Os responsáveis pelo material apreendido não foram identificados, sendo lavrado um boletim de ocorrência ambiental, citando a numeração de cada petrecho. A documentação será encaminhada aos demais órgãos ambientais para investigação e medidas pertinentes ao caso.

 

Mais notícias

video

Mundial Sub-17: seleções seguem treinando na Serra | Veja vídeo

A Serra está sendo o Centro de Treinamento (CT’s) de doze seleções que disputarão o Mundial Sub-17 da Fifa....

Governo Federal “desmonta” assistência social e pobreza avança, denuncia secretário

Parte II, Bloco Assistência Social Veja a Parte I da entrevista: Eleição 2020 A frente da Secretária de Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social (Setades), Bruno Lamas...

Banestes diz que não vai fechar agência em Nova Almeida, mas comunidade teme desinvestimento

Já foram afixadas placas na Agência do Banestes em Nova Almeida, informando aos clientes que a unidade vai sofrer mudanças. Na prática o banco...

Prefeitura faz demolição de casas em invasão na Serra

A invasão que persisti em continuar, na área de proteção ambiental, na Avenida Norte Sul, em Colina de Laranjeiras, sofreu mais um duro golpe...

Projeto abre mil vagas para cursos profissionalizantes

Está em casa desempregado e sem dinheiro para fazer um curso profissionalizante? Um projeto social da Serra, o Juventude Ativa, está com inscrições abertas...

Você também pode ler

error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!