22.6 C
Serra
segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Tem cães e gatos em casa? Confira dicas para amenizar o terror dos fogos de artifício

Leia também

Serra está há dois dias sem registrar mortes causadas pelo coronavírus, diz Estado

Mesmo seguindo na liderança do número de mortes causadas pela Covid-19 no Espírito Santo, a Serra não registra moradores...

Candidatura de Bruno Lamas é teste de popularidade do Governo nas eleições 2020

Os resultados das eleições de novembro, na Serra, podem ser a resposta do povo às ações do Governo do...

Políticos capixabas lamentam marca dos 100 mil mortos por coronavírus no Brasil

Políticos de todo o país manifestaram preocupação com o avanço do número de mortos em decorrência da Covid-19. O...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Quem tem animal de estimação em casa, sabe o quanto é estressando e até desesperador o barulho dos fogos de artifício. Para cães, especialmente nesta época, onde rojões são a bola da vez na virada do ano.  Mas o que você não sabe, é que gatos também podem ter medo destes barulhos.

A especialista em felinos, Letícia Gama de Souza,  disse que muitos gatos têm pavor de fogos de artifício e dá a dica: janelas fechadas além de evitar acidentes diminuem o som indesejável. “Alguns preferem se esconder em armário ou em caixas de transportes por se sentirem mais seguros. Alguns animais não se agitam se ficarem no colo, porém são raros, logo deve-se tomar cuidado com este procedimento para não se machucar. Deixar o gato em seu ambiente de rotina também ajuda a ficar menos estressado pois ele já sabe para onde correr quanto estiver com medo. A homeopatia também pode ser uma alternativa, mas deve ser iniciada antes das festividades”.

Já a veterinária Patrícia Ribeiro Oliveira, alerta para o perigo destes barulhos para os cães, principalmente os de grande porte que são mais sensíveis aos fogos.

“O ideal é deixar o animal, tanto de porte grande como pequeno num ambiente onde a acústica seja baixa. Pode ser um quarto ou um banheiro e manter sempre as janelas e básculas fechadas. Ele irá se sentir mais protegido. Também pode deixar uma toalha ou um pano com o odor do proprietário. Isso irá proporcionar uma sensação de bem estar e segurança”.

Outra dica é colocar uma coleira de identificação no animal com os dados do proprietário com o telefone de contato.

Petiscos e álcool

Outro perigo para cães e gatos são os petiscos e bebidas alcóolicas. Festinhas de fim de ano sempre são regadas a muita comida e bebida.

“O ideal é deixar o animal isolado no período  da festa para o próprio conforto. Além de não passar pelo estresse de o ambiente dele estar com muita movimentação também não correm risco de ingerir petiscos e bebidas alcóolicas que eventualmente caiam no chão. O animal pode ter um mau estar intestinal e desenvolver pancreatites e hepatites”.

Comentários

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Candidatura de Bruno Lamas é teste de popularidade do Governo nas eleições 2020

Os resultados das eleições de novembro, na Serra, podem ser a resposta do povo às ações do Governo do Estado durante a pandemia do...

Políticos capixabas lamentam marca dos 100 mil mortos por coronavírus no Brasil

Políticos de todo o país manifestaram preocupação com o avanço do número de mortos em decorrência da Covid-19. O governador Renato Casagrande (PSB) usou...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!