21.3 C
Serra
quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Taxa de esgoto da Serra na mira de vereador

Leia também

Vidigal promete vigiar poluição do ar, ampliar reservas ambientais e revisar PPP do esgoto

Com a bagagem de já ter sido prefeito três vezes da Serra Sérgio Vidigal (PDT) volta a disputar o...

Com 133 casos em nove meses, assassinatos crescem 30% na Serra  

A violência não dá trégua na Serra. Entre janeiro e setembro, 133 pessoas foram assassinadas na cidade, numero 30%...

Time de Colina de Laranjeiras é o campeão do Brasileiro da Serra

O Colina Futebol Clube é o atual campeão Brasileiro da Serra. Criado em 2017, time de futebol amador tem...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Áecio Leite diz que taxa de 80% cobrada na conta de água é abusiva. Foto: Divulgação
Áecio Leite diz que taxa de 80% cobrada na conta de água é abusiva. Foto: Divulgação

Clarice Poltronieri

O vereador da Serra Aécio Leite (PT) questionou em sessão da Câmara na última segunda (7) o valor da taxa de esgoto que, segundo ele, custa ao bolso do consumidor da Serra 80% do consumo de água. Na prática significa que quem consome R$100 em água no mês e tem rede de esgoto interligada, tem que pagar uma conta de R$180, sendo os R$80 referentes à taxa de esgoto. Este valor tem cobrança casada na conta da Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan), que repassa o dinheiro para a concessionária Serra Ambiental, administradora da rede de saneamento básico no município desde janeiro de 2015.

“Temos recebido várias denúncias da população pelo valor da cobrança da taxa de esgoto que é 80% do valor da taxa de água. E ninguém tem conhecimento desses valores, de quem decidiu, pois não foi discutido com a sociedade. Pela Câmara só passou o projeto da parceria com a Serra Ambiental, mas quem estipulou esses 80%? Queremos discutir essa questão”, disse Aécio.

Ele ainda questiona a comissão que define o valor da tarifa de esgoto, que considera abusiva. “No contrato que passou pela Câmara diz que uma comissão tarifária que faria os cálculos, mas tal comissão não discutiu isso com a Federação de Associação de Moradores do Município da Serra (Fams) e simplesmente diz que são 80%. Por isso queremos discutir com a sociedade organizada da cidade para tentarmos uma diminuição desse valor que é mais que abusivo, especialmente pelos serviços mal prestados na Serra, que hoje têm praias, rios e lagoas poluídas. Cadê o investimento neste mais de um ano de concessão?”, indaga.

A redação entrou em contato com a assessoria da Cesan e da Serra Ambiental, mas até o encerramento desta edição nenhuma havia se pronunciado sobre o assunto.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Com 133 casos em nove meses, assassinatos crescem 30% na Serra  

A violência não dá trégua na Serra. Entre janeiro e setembro, 133 pessoas foram assassinadas na cidade, numero 30% maior que no mesmo período...

Time de Colina de Laranjeiras é o campeão do Brasileiro da Serra

O Colina Futebol Clube é o atual campeão Brasileiro da Serra. Criado em 2017, time de futebol amador tem três anos de história, mas...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!