21.6 C
Serra
domingo, 31 de Maio de 2020

Serra vai receber menos de 1/3 que Vitória por royalties de minério

Leia também

Auxiliares e técnicos de enfermagem do Jayme decidem se entram ou não em greve na segunda

O Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Espírito Santo (SITAEN-ES) marcou, para a próxima segunda-feira (1), às...

Servidores da Serra podem realizar perícia médica por meio da internet

Enquanto os serviços seguem limitados em função da pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura da Serra está permitindo que...

Mais de 60 vagas de emprego no Sine da Serra na segunda (1)

Se você está procurando emprego o  Sine da Serra não está realizando atendimento presencial ao público, mas continua captando...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Pátio de minério da Vale em Tubarão: acesso ferroviário e rodoviário é pela Serra. Foto: Agência Vale

Clarice Poltronieri

Mesmo também sofrendo os impactos da atividade fabril e portuária de Tubarão, a Serra vai receber menos de 1/3 de royalties da mineração em comparação à Vitória. Isso porque o cálculo da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) da Serra leva em consideração somente as atividades ferroviárias, enquanto o cálculo de Vitória é baseado nas atividades portuárias.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal da Fazenda de Vitória,a estimativa é de que a capital receba cerca de R$ 2,3 milhões, em 2019, da Compensação Financeira, que é conhecida como royalties da mineração. Já a Serra, segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura, deve receber cerca de R$700 mil, o que equivale a 30,4% do valor que a capital vai receber.

Os valores correspondem a nove meses, já que a mudança na legislação que prevê o benefício para municípios não mineradores, mas impactados pela atividade,se consolidou com a publicação da Resolução da Agência Nacional de Mineração (nº 6, de 2 de abril de 2019).

O advogado especializado em Direito Minerário e LL.M em Direito Empresarial, Felipe Martins Silvares Costa, disse que o município serrano poderia ter recorrido até quinta passada (25/04), mas destaca que os cálculos foram bem elaborados.

“A lei é de dezembro de 2017; depois, veio o decreto em 2018 e, por fim, foi divulgada a resolução. Se a Serra comprovar que os impactos vão além do tráfego de minérios em ferrovia, é possível recorrer sim. Na própria resolução havia prazo até o dia 25/04. Não sabemos se alguém recorreu. Mas a resolução foi bem criteriosa e elaborada para determinar o cálculo”, opina.

Questionado se a Serra não sofreria os mesmos impactos que Vitória com as atividades portuárias, já que toda a atividade ocorre no limite entre os dois municípios, Felipe disse que é algo a ser debatido. “É uma questão complexa e nova. Ainda é cedo para chegar a uma conclusão”, aponta.

Por fim, o advogado lembrou que a atividade portuária é mais impactante que a ferroviária, por isso a diferença nos cálculos. “O cálculo é baseado nos impactos que aquela atividade causa no município; e um porto causa mais impactos que uma ferrovia, tanto que o Licenciamento Ambiental é mais complexo e exigente”, conclui.

Cálculos consideram tipo de produto e participação no país

A resolução prevê um cálculo para os municípios impactados pelas ferrovias e minerodutos e outro para os impactados por portos. Além disso, em ambos os casos, é levada em consideração a média do produto que passa pelo município e a média que passa em todo o país.

No caso da Serra, por exemplo, a CFEM será apenas em cima do ferro, que é transportado pela ferrovia e os trilhos que passam na cidade correspondem à cerca 0,9% do total da malha ferroviária do país que transporta ferro.

Já em Vitória, há dois produtos que receberão CFME: cobre e ferro. E 23,7% do total de cobre que passam pelos portos do país são por Vitória. Já o ferro equivale a 23,7%.

Os dados foram retirados da Agência Nacional de Mineração.

Comentários

Mais notícias

Servidores da Serra podem realizar perícia médica por meio da internet

Enquanto os serviços seguem limitados em função da pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura da Serra está permitindo que seus servidores realizem a perícia...

Mais de 60 vagas de emprego no Sine da Serra na segunda (1)

Se você está procurando emprego o  Sine da Serra não está realizando atendimento presencial ao público, mas continua captando e oferecendo as vagas de...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!