Sarampo: veja onde se vacinar na Serra

0

Começou nesta semana, a campanha nacional de vacinação contra sarampo em todos os estados e municípios brasileiros. Na Serra, todas as unidades de saúde estão abertas para vacinar todas as crianças, de seis meses a menores de cinco anos, que não possuem o registro da vacina.

No Espírito Santo, já são dois casos confirmados da doença este ano. Apesar disso, a Serra segue sem confirmar nenhum registro de sarampo em 2019. Mesmo assim, a cidade realizou vacinações até durante os finais de semana para evitar o surgimento de possíveis casos dentro do território municipal.

A Campanha de Vacinação acontecerá até o dia 25 de outubro. Todas as crianças, de seis meses de idade até cinco anos, que não possuem no cartão de vacina, o registro da vacina devem ser imunizadas. No dia 19, num sábado, será realizado o Dia D, de mobilização nacional.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, foram registrados neste ano um total de 214 notificações de casos suspeitos de sarampo no Espírito Santo. Desses, 165, foram descartados e 47, seguem em investigação. Outros 47 moradores seguem com suspeita da doença.

Onde em quais unidades a vacina está sendo oferecida na Serra

Na Serra, a programação das unidades de saúde não sofreram mudanças por conta da campanha. Assim como acontece atualmente, todas as 39 unidades estarão disponibilizando doses da vacina. O horário de vacinação nas unidades regionais será das 8h30 às 16h30 e nas demais unidades básicas, de acordo com o horário da sala de vacina. O município também irá participar do ‘Dia D’. Confira a lista

  • Novo Horizonte
  • Feu Rosa
  • Jacaraípe
  • Boa Vista
  • Serra-Sede
  • Serra Dourada
  • Unidades de Saúde
  • André Carloni
  • Bairro de Fátima
  • Barcelona
  • Barro Branco
  • Boa Vista
  • Campinho da Serra
  • Carapebus
  • Carapina Grande
  • Central Carapina
  • Chácara Parreiral
  • Cidade Continental
  • Eldorado
  • Jardim Carapina
  • Jardim Tropical
  • José de Anchieta
  • Laranjeiras Velha
  • Laranjeiras
  • Manguinhos
  • Manoel Plaza
  • Nova Almeida
  • Nova Carapina I
  • Nova Carapina II
  • Oceania
  • Pitanga
  • Planalto Serrano A
  • Planalto Serrano B
  • Porto Canoa
  • São Diogo
  • São Marcos
  • Taquara I
  • Taquara II
  • Vila Nova de Colares

Entenda melhor a doença e sua única forma de prevenção abaixo:

  • Quem precisa se vacinar?

De acordo com a Secretaria Estadual da Saúde, a vacina é a única forma de se proteger contra o sarampo. A primeira dose é aplicada aos 12 meses de vida com a vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. A segunda dose é aplicada aos 15 meses na vacina tetra viral, que previne sarampo, caxumba, rubéola e varicela.

Quem tem 1 ano até 29 anos deve ter comprovadamente duas doses da vacina tríplice viral. Para a população entre 30 e 49 anos, uma dose da vacina tríplice viral. Os trabalhadores da saúde, grupo de alto risco, devem ter duas doses da vacina tríplice viral, independente da faixa etária.

  • O que é o sarampo?

O sarampo é uma doença infecciosa, transmitida de pessoa para pessoa por tosse, espirros, fala ou respiração e que pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. As micropartículas virais ficam suspensas no ar, por isso o alto poder de contágio da doença. As complicações decorrentes do sarampo são mais graves em crianças menores de 1 ano de idade e desnutridas, podendo levar à óbito.

  • Sintomas do sarampo

Os sinais e sintomas mais comuns são: febre alta, tosse, coriza, conjuntivite, exantema (manchas avermelhadas na pele que aparecem primeiro no rosto e atrás da orelha e depois se espalham pelo corpo), outros sintomas como cefaleia, indisposição e diarreia também podem ocorrer. Como não existe tratamento específico para o sarampo, é importante ficar atento.

Quem já teve a doença não corre o risco de ser contaminado pelo vírus novamente. As complicações da doença são: otites, infecções respiratórias e doenças neurológicas, e em casos mais graves podem provocar a redução da capacidade mental, surdez, cegueira e retardo do crescimento. O período entre o contágio e o aparecimento do exantema (as manchas avermelhadas na pele) é entre 7 e 21 dias. Porém, a transmissão inicia-se 6 dias antes do exantema e se estende até o quarto dia após.

Comentários