Ruínas do Queimado caindo no aniversário da Insurreição

0
Desde de 2008 foi feito um plano de restauro para o loca, mas até hoje, nada saiu do papel. As únicas intervenções foram o asfaltamento da estrada e capina anual. Foto: Fábio Barcelos
Desde de 2008 foi feito um plano de restauro para o local, mas até hoje, nada saiu do papel. As únicas intervenções foram o asfaltamento da estrada e capina anual. Foto: Fábio Barcelos

Por Clarice Poltronieri
Na próxima quinta (19) é comemorado o dia da Insurreição de Queimados. Este dia é celebrado em homenagem à maior revolta de escravos que ocorreu no Espírito Santo, no distrito serrano de São José do Queimado, em 1849,há exatos 166 anos. E para este ano, uma novidade promete alavancar as comemorações.
Segundo a vice-prefeita da Serra, Lourência Riani (PT), o proprietário do terreno onde está localizado o Sítio Histórico de Queimados, Carlos Larica, doou a área de 8294,8m² ao município.
“Nossa expectativa é de que a certidão de ônus com a doação registrada em cartório saia a tempo de ser votada na Câmara e ser sancionada pelo prefeito até a data de aniversário da revolta”, conta Lourência.
O lugar é um marco importante na história do Estado, mas continua abandonado e as ruínas que ainda resistem estão em deterioração. Os cabos que mantém as paredes ainda de pé foram colocados há quinze anos e estão enfurrajados.
Há um estudo de restauração do local feito em 2008 por arqueólogos e historiadores do Núcleo de Estudos e Urbanismo do Centro de Artes da Universidade Federal do Espírito Santo, em parceria da prefeitura da Serra e com a Fundação Ceciliano Abel de Almeida (FCAA) no valor de R$ 107 mil. Até hoje, no entanto, não saiu do papel. Isso porque, a professora responsável pelo estudo não fez uma planilha de custo para a realização da revitalização.
Segundo Lourência, em 2013, após muitas discussões e novos estudos, ficou definido que cabe ao estado contratar uma empresa para levantar os custos do projeto, enquanto a prefeitura se responsabiliza pela desapropriação do terreno, interdição e preservação do local. “O terreno já conseguimos. Aguardamos o levantamento de custo do Estado para irmos em busca de recursos para o projeto, mas é difícil conseguir uma empresa nessa área”, pontua. Na última quinta (12) estava prevista uma reunião da representantes da prefeitura com o secretário de Cultura do Estado, João Gualberto, para discutir sobre o assunto .

Planta da área doada para a Prefeitura da Serra. Foto: Reprodução Prefeitura
Planta da área doada para a Prefeitura da Serra. Foto: Reprodução Prefeitura

Lourência complementa que há interesse de preservar o Queimado tanto do Governo estadual, pois o sítio é patrimônio histórico do Espírito Santo, quanto do federal, pois o local entrou no calendário nacional da Secretaria Especial da Promoção da Igualdade Racial (Sepir).

Festejos

Na data em que  a Insurreição comemora 166 anos de existência, diversos eventos agitam a cidade. Uma deles é a Sessão Solene na Câmara dos Vereadores da Serra que acontece no dia da Insurreição de Queimados (19), às 18h30, e é proposta pelo vereador Gilmarzinho (PT).  Nas atividades estão incluídas ainda, caminhada noturna no dia 21 e missa ecumênica no dia 22.

Comentários