23.6 C
Serra
sexta-feira, 03 de julho de 2020

Roberto Carlos deixa a prefeitura para ser ‘o nome’ de Contarato na Serra

Leia também

Viviane Miranda fará segunda live solidária no dia 12 de julho

A cantora Viviane Miranda, moradora de Feu Rosa, na Serra, fará sua segunda live solidária no próximo dia 12...

Como fica o direito da gestante a um acompanhante no momento do parto durante a pandemia

O direito a um acompanhante durante o parto é garantido pela lei federal nº 11.108 de 2005 (lei do...

Serra ultrapassa oito mil casos confirmados de coronavírus e atinge 320 mortes

Seguindo na liderança de casos confirmados de coronavírus no Espírito Santo, a Serra já ultrapassou a triste marca de...
Maria Nascimento
Maria Nascimento é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Após uma passagem de oito meses pela Secretaria de Trabalho Emprego e Renda da Serra (Seter), o ex-deputado estadual Roberto Carlos (Rede) entrou para a equipe do senador Fabiano Contarato (Rede). A nova função teve inicio nesta segunda-feira (2), e o redista será o responsável pela interlocução com a classe política e movimentos sociais.

Com o nome contado para disputar vagas de vereador ou até de prefeito da Serra, em 2020, Roberto Carlos diz que a decisão de sair da Seter foi tomada “de comum acordo” com o prefeito da Serra, Audifax Barcelos, que é líder da Rede no ES.

“Contarato já havia me convidado há 20 ou 30 dias, estávamos avaliando em conjunto com o prefeito, pois é importante somar ao mandato dele [Contarato].  O gabinete é em Vila Velha e atuaremos na interlocução com a classe política e o movimento social. Minha tarefa será aproximar o mandato das organizações sociais e da sociedade. O senador tem atuação importante em Brasília e vai rodar o Estado”, disse à reportagem.

Sobre a disputa eleitoral em 2020, disse que ainda não se decidiu. No entanto, afirma que vai consultar Audifax e Contarato sobre qual melhor rumo tomar.  “Minha decisão passaria pela questão pessoal, além de um acerto com Audifax, que é o líder do meu partido. Mas agora, logicamente, terá que ser compartilhada com o senador. Vou ouvi-lo porque o convite dele foi desafiante, mandato de senador não é fácil”, acrescentou.

Questionado se vai se desfiliar da legenda, foi categórico. “Não vou sair da Rede. Quando sai do PT, foi por acreditar no movimento liderado pela Marina Silva, que preza por sustentabilidade no campo financeiro, econômico, social e ambiental”, descreveu.

Saída da Seter

Roberto Carlos falou sobre sua passagem na Seter, entre 2 de janeiro a 30 de agosto. Disse que a pasta tem atuações importantes: captação de vagas e disponibilização via Sine. “Conseguimos ampliar o número de captação e aumentar a oferta no número de cursos de qualificação”.

Falou ainda sobre a implantação do Observatório do Emprego, uma parceria com a Ufes, Ifes, Instituto Jones dos Santos Neves e Secretaria de Estado de Trabalho. “A proposta é desenvolver estudos e pesquisas para alinhar a política pública de emprego, trabalho e renda na cidade, um projeto pioneiro no Estado, explicou.

A Prefeitura da Serra foi procurada e confirmou a saída de Roberto Carlos. Disse ainda que não definiu um nome para substituí-lo.

Comentários

Mais notícias

Como fica o direito da gestante a um acompanhante no momento do parto durante a pandemia

O direito a um acompanhante durante o parto é garantido pela lei federal nº 11.108 de 2005 (lei do acompanhante), que alterou a lei...

Serra ultrapassa oito mil casos confirmados de coronavírus e atinge 320 mortes

Seguindo na liderança de casos confirmados de coronavírus no Espírito Santo, a Serra já ultrapassou a triste marca de oito mil moradores infectados e...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!