30.6 C
Serra
terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Resposta sobre chuva de pó brilhante de Tubarão sai nesta sexta

Leia também

Banda Volave vai dar o tom do ano novo no Espaço Marbella com bebida e comida liberadas

    A banda Volave, de Chácara Parreiral voltou com força total para o cenário musical neste final de ano. O projeto...

Crianças colocam fogo em decoração de Natal do Parque da Cidade

Um ato de vandalismo chamou atenção de quem passava pelo Parque da Cidade na manhã desta terça-feira (10). Trata-se...

Depressão: Cães e gatos também sofrem com a doença

O Brasil é o país mais deprimido da América Latina, são quase 12 milhões de brasileiros sofrendo com a...
Vilson Vieira Jrhttps://www.portaltemponovo.com.br%20
Morador da Serra, Vilson Vieira Junior é repórter do Tempo Novo. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Esporte.

Moradores mostram mãos sujas de pó coletado na rua e no interior das casas após intensa precipitação de poeira. (Foto: Arquivo TN/Fábio Barcelos)

O Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) deve revelar, nesta sexta-feira (12), de onde veio o pó brilhante que caiu sobre o bairro Praia de Carapebus há duas semanas, bem como a punição aos responsáveis e as medidas de controle. A promessa foi feita na última quarta (10) pelo diretor do Iema, Alaimar Fiuza, durante apresentação do mais recente inventário sobre fontes de poluição do ar da Grande Vitória.

Segundo Alaimar, o órgão está preparando um relatório a partir de vistorias feitas no Complexo de Tubarão tanto na ArcelorMittal quanto na Vale, além de ter recolhido o pó para análise nas casas dos moradores de Carapebus. O bairro é vizinho ao complexo industrial e portuário das siderúrgicas, e já se sabe que a poeira veio de lá; resta determinar se da Vale, da Arcelor ou de ambas.    

O caso da chuva de pó brilhante ganhou repercussão em todo o estado após a divulgação de vídeos da situação nas redes sociais. De acordo com o presidente da Associação de Moradores do bairro, Anderson Muniz, apesar de não ter sido notado algo tão radical quanto na noite entre os dias 16 e 17 de junho – quando dava para observar a poluição caindo -, o pó preto segue muito intenso na região.

“Se você ficar alguns minutos na rua, dá para sentir o pó de minério. No canto dos olhos, fica aquela remela escura. Mais do que uma reposta do Iema e das empresas, queremos ações concretas para reduzir essa sujeira”, cobra o líder comunitário.

 Na última semana, outro morador do bairro fez um protesto bem humorado. Ele gravou um vídeo deitado no chão mostrando a quantidade de poluição a que estão sujeitos.

Em nota, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) da Serra informou que fez vistorias conjuntas com o Iema tanto nos bairros quanto na área da ArcelorMittal (a Vale já fica no território de Vitória). Disse, ainda, que irá se manifestar e que deve divulgar parecer sobre a situação nesta sexta (12). 

As empresas

À imprensa capixaba, a Arcelor disse que está fazendo investigação interna para ver se houve alguma inconformidade que tenha gerado a emissão do pó mais brilhante apontado pelos moradores. Já a Vale disse que suas operações estão dentro da normalidade e negou que seja responsável pelo pó brilhante que caiu sobre Carapebus. Ambas as siderúrgicas disseram que estão investindo para reduzir a poluição que geram. 

Comentários

Mais notícias

Crianças colocam fogo em decoração de Natal do Parque da Cidade

Um ato de vandalismo chamou atenção de quem passava pelo Parque da Cidade na manhã desta terça-feira (10). Trata-se de um Papai Noel de...

Depressão: Cães e gatos também sofrem com a doença

O Brasil é o país mais deprimido da América Latina, são quase 12 milhões de brasileiros sofrendo com a doença. Porém, quem pensa que...

Léo Dagaz, banda Pura Viva e outras atrações na agenda do Enseada Beach Club no sábado

Neste fim de semana começa a programação Enseada Beach Club – um novo conceito que promete animar e movimentar as tardes do verão de...

Deputados são contra aumento no Fundo Eleitoral, mas usaram dinheiro para campanha -veja valores

Em 2020 partidos políticos podem ter R$ 3.8 bilhões para gastar nas campanhas eleitorais. Isso porque, foi aprovado na Comissão Mista um relatório que...

Você também pode ler

Conteúdo patrocinado

Comentários
javascript:void(0)
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!