23.9 C
Serra
quarta-feira, 03 de junho de 2020

Refinaria de R$ 2,4 bi em Aracruz pode gerar negócios na Serra

Leia também

Movimento Negro quer Lockdown com urgência no ES

Em carta aberta, representantes do Movimento Negro do ES pedem ao Governo do ES medidas para minimizar os efeitos...

Lojistas de Laranjeiras marcam novo ato por reabertura total do comércio

Um grupo de lojistas de Laranjeiras promete fazer na manhã desta quarta-feira (03), mais um ato pela abertura total...

Assaltos a mão armada em Chácara Parreiral assusta moradores

  Moradores de Chácara Parreiral reclamam da quantidade de assaltos que tem acontecido no bairro. Segundo eles, roubos e assaltos a...

Um dos atrativos para a instalação da nova refinaria é a proximidade do porto da Transpetro, em Barra do Riacho. Foto: Divulgação/Transpetro

Na próxima quarta-feira (5) será assinada uma carta de intenção para a instalação da primeira refinaria de petróleo em solo capixaba, que ficará na Barra do Say, em Aracruz. A solenidade é para selar o acordo entre prefeitura de Aracruz e empresa Noxis Energy, na cessão de uma área de 300 mil m² para a instalação da refinaria. Apesar de ser em Aracruz, o empreendimento deve ter impacto positivo na economia da Serra, uma vez que na cidade há cadeia de fornecedores e prestadores de serviço que podem atender a refinaria tanto na fase da construção, quanto na operação.

O investimento na refinaria é da ordem de R$ 2,4 bilhões (US$ 600 milhões) e serão gerados 1.000 empregos durante os três anos de obra. Após o início das operações da refinaria, serão 120 empregos diretos e 500 indiretos. As informações são do consultor da Noxis Energy e engenheiro mecânico, José Afonso Nóbrega Waescher, que detalhou como será o empreendimento.

“Vamos produzir cerca de R$25 mil barris/dia. Da produção, 50% será de bunker (combustível de navegação), 30% de gasolina e 20% de óleo diesel S10, todos com baixo teor de enxofre. Nossa tecnologia de produção é da França e o equipamento japonês”, explica.

A escolha do local foi estratégica. “Estamos negociando com a Petrobras e o Governo do Estado para utilizarmos o posto da Transpetro, temos a ferrovia (derivação da Vitória Minas que liga ao Portocel), pretendemos usar o petróleo cru extraído no próprio Espírito Santo e vender para parte de Minas Gerais, via ferrovia; sul da Bahia e o ES”, aponta.

Questionado sobre a mão de obra que será contratada, ele frisou que será priorizada a local. “Teremos parcerias para capacitação da mão de obra, sempre em busca de gerar emprego local”, diz.

O prefeito de Aracruz, Jones Cavalieri, diz que a vinda da refinaria vai beneficiar o município e todo estado. “Ainda é um embrião, mas tanto a empresa quanto a prefeitura tem interesse em tocar o projeto. No dia 5 ele será apresentado à comunidade e assinaremos a carta de intenção. Um investimento deste porte atrai outros, gera emprego e renda, o que é muito saudável, especialmente nesse momento de crise”, pontua.

E a Serra também vai ganhar com isso, pois é o município industrializado mais próximo à cidade que sediará o empreendimento. Além de ter muitas empresas ligadas à cadeia produtiva do petróleo.

Segundo o consultor da Nóxis, Nóbrega, já há conversas com possíveis parceiros serranos.

“Já tem empresas da Serra interessadas em implantar empreendimentos, prestar serviços de logística e comprar produtos da refinaria. A refinaria vai gerar negócios no entorno. E a obra será feita por empresa que vencer a licitação”, aponta.

 

A solenidade da assinatura da carta de intenção será na quarta-feira ,1° de junho, no auditório da Câmara Municipal de Vereadores em Aracruz, a partir das 16h, e contará com a presença de empresários da Noxis e lideranças políticas de Aracruz e do governo do estado.

 

Empresa serrana ajuda a viabilizar negócio

O projeto inicial da empresa era levar a refinaria para São Mateus. No entanto, a Global Empreendimentos, empresa da Serra, foi convidada a ajudar na escolha a refinaria e identificou que a melhor oportunidade seria em Aracruz.

“Soube dos investimentos da Noxis por meio de dois escritórios de advocacia tributária e empresarial. A empresa precisava de um local que dispusesse de modais de transporte e com empreendimento empresarial de grande porte. Aracruz tem ferrovia, rodovia e porto, além de empresas como Fibria/Suzano, Jurong, Portocel, Imetame. Fizemos as conversas entre empresa e políticos do município e do estado, trazendo a refinaria para Aracruz”, descreve Eci Scardini, representante da Global.

 

 

Comentários

Mais notícias

Lojistas de Laranjeiras marcam novo ato por reabertura total do comércio

Um grupo de lojistas de Laranjeiras promete fazer na manhã desta quarta-feira (03), mais um ato pela abertura total do comércio. Um dos articuladores da...

Assaltos a mão armada em Chácara Parreiral assusta moradores

  Moradores de Chácara Parreiral reclamam da quantidade de assaltos que tem acontecido no bairro. Segundo eles, roubos e assaltos a mão armada tem acontecido com...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!