Rede quer PSB na chapa de vereador para dar vice a Lamas

0
Bruno e Audifax, principais lideranças do PSB e da Rede na Serra: indicação do vice na chapa do prefeito para reeleição depende de acordo na proporcional. Foto: Arquivo TN
Bruno e Audifax, principais lideranças do PSB e da Rede na Serra: indicação do vice na chapa do prefeito para reeleição depende de acordo na proporcional. Foto: Arquivo TN

Conceição Nascimento

Enquanto o PSB tenta sustentar e legitimar a candidatura do deputado estadual Bruno Lamas à Prefeitura da Serra, mas faz movimentos de aproximação com o atual prefeito Audifax Barcelos (Rede), a quem pode indicar o nome de vice, que seria Márcia Lamas, mãe do deputado e ex-secretária de educação do município.

E a conta da manobra é uma só: caso seja confirmada a dobradinha majoritária, a turma da Rede quer o PSB na chapa para vereador. O problema é que a Rede tem quatro vereadores na Serra, Auredir Pimentel, Alexandre Xambinho, Cézar Nunes e Rodrigo Caldeira, o que deixa a sigla pouco atrativa para coligações.  E o PSB dá sinais que pode não aceitar a aliança na proporcional.

O vereador Cézar Nunes diz que “quem for vice tem que oferecer cabeça e corpo”. Rodrigo Caldeira faz coro ao discurso do colega. “Se confirmada à coligação majoritária é importantíssimo pra nós que seja estendida à proporcional. O PSB é um partido forte e podemos fazer cinco vereadores nesta bancada. O prefeito tem que fazer um trabalho bem feito com esta coligação para garantir governabilidade”, avalia.

“Não tem nem discussão sobre isso. Qualquer partido que coligar na majoritária tem que coligar na proporcional, é uma questão natural. Se for diferente não compensa”, reforça Auredir. Já Alexandre Xambinho disse que não comentaria o assunto “para não expor os vereadores dentro do partido”.

Presidente do PSB na Serra, o deputado Bruno Lamas disse que a prioridade do partido é ter chapa própria tanto para prefeito – que seria encabeçada pelo próprio Bruno- quanto para vereador. “Se a Rede quiser o apoio do PSB em algum momento, que saibam pedir, que respeitem e entendam nosso valor. Nossa chapa proporcional é a prioridade do partido e vai ser preservada”, afirma.

O discurso de Lama está afinado com de Luiz Ciciliotti, um dos caciques do PSB no Estado.  Ciciliotti inclusive descartou uma aliança na proporcional com a Rede e defendeu candidatura própria a prefeito na Serra. Já o prefeito Audifax Barcelos preferiu não se manifestar sobre o impasse.

Comentários