22.3 C
Serra
quinta-feira, 21 de novembro de 2019

Proibição de adolescentes nas ruas à noite gera polêmica

Leia também

“Vidigal expulsou vereadores do PDT para acomodar o filho na chapa para 2020”, denuncia Fábio Duarte

Após amargar a retirada do seu nome do quadro de filiados do PDT, o vereador Fabio Duarte (sem partido)...

Lideranças partidárias da Serra acham improvável a aliança PDT/Rede/PV/PSB nas eleições 2020

Lideranças partidárias do Espírito Santo acham pouco provável uma aliança entre Rede, PDT, PSB e PV, conforme declarou Ciro...

Capixabas participam da convenção do partido de Bolsonaro, em Brasília

Um grupo de capixabas está em Brasília para participar da primeira convenção do Aliança pelo Brasil, partido do presidente...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Prefeitura quer endurecer com proibição de eventos de porte (foto) e presença de adolescentes na noite
Prefeitura quer endurecer com proibição de eventos de porte (foto) e presença de adolescentes na noite

Por Conceição Nascimento

O Conselho Estadual da Juventude condena a proposta do Secretário de Defesa Social da Serra, Coronel Nylton Rodrigues, de proibir menores de 18 anos nas ruas da Serra, após as 22 horas, desacompanhados dos pais. A entidade divulgou carta aberta assinada por seu presidente, Luiz Inácio Silva da Rocha.

No documento, Luiz afirma que a medida não ajuda a combater a violência e fere princípios constitucionais. “A medida está sendo apresentada de forma arbitrária, sem diálogo com a juventude. Medidas como essas contribuem com o processo de estigmatização e criminalização da juventude ao imputar aos jovens a responsabilidade pelos altos índices de violência”.

O vereador da Serra Aldair Xavier (PTB) também é contra a medida. “Essa questão depende de um projeto e acredito que, aqui na Câmara da Serra, uma proposta como essa não passa. O governo tem sido ineficiente nas suas ações e quer transferir a responsabilidade sobre a insegurança na cidade para a população. Concordo que os menores não devem estar nas ruas, mas não é possível proibir o direito de ir e vir”, pondera.

Aldair acrescentou que a legislação vigente já proíbe a permanência de menores em locais como bailes funk e outros eventos.


Assunto em pauta na próxima quarta

 

Procurado pela reportagem, o secretário de Defesa Social da Serra, Nylton Rodrigues, disse que o assunto deverá ser discutido na próxima reunião do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), que se reunirá no próximo dia 24 (quarta-feira).

“Não há definição sobre o que será feito e a estratégia a ser adotada, sendo uma das opções o reforço no Conselho Tutelar, com aumento nas equipes de fiscalização. Nossa preocupação é que esses jovens estão nas ruas em situação de vulnerabilidade”, explicou o secretário.

Rodrigues disse também que o município prepara ações em bairros que apresentam altos índices de violência. “Ampliaremos o número de câmeras de videomonitoramento, a instituição da guarda municipal, as operações interligadas entre a Polícia Militar, Polícia Civil, Juizado da Infância e da Juventude e prefeitura e ainda os projetos sociais voltados para estes bairros”, pontuou.

Comentários

Mais notícias

Lideranças partidárias da Serra acham improvável a aliança PDT/Rede/PV/PSB nas eleições 2020

Lideranças partidárias do Espírito Santo acham pouco provável uma aliança entre Rede, PDT, PSB e PV, conforme declarou Ciro Gomes, líder do PDT, para...

Capixabas participam da convenção do partido de Bolsonaro, em Brasília

Um grupo de capixabas está em Brasília para participar da primeira convenção do Aliança pelo Brasil, partido do presidente da República, Jair Bolsonaro. O...

Serranos participam de seletiva de Vôlei Adaptado em Vitória

Eles têm 50, 60 e até 70 anos, mas, com uma vitalidade de dar inveja em muito marmanjo por aí. Esses são os vovôs...

Ministério público pede perda de mandato e de direitos políticos para Geraldinho Feu Rosa

Vereador de primeiro mandato, Geraldinho pode ter que ficar cinco anos sem disputar as eleições

Você também pode ler

Comentários
javascript:void(0)
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!