• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 35.066 casos
  • 699 mortes
  • 33.566 curados
26.8 C
Serra
sábado, 23 janeiro - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 35.066 casos
  • 699 mortes
  • 33.566 curados

Procissão de São Pedro teve protesto contra petróleo

Leia também

Serra já vacinou 644 moradores contra a Covid-19 e campanha continua nesta sexta

Desde a última segunda-feira (18), a Serra já vacinou 644 pessoas com a primeira dose do imunizante contra o...

Jair Reis, morador antigo de Jacaraípe, morre por complicações da Covid-19

A pandemia de coronavírus fez a Serra perder mais um ilustre morador. Trata-se de Jair Reis que não resistiu...

Contarato diz que chefe do Ministério Público atua como ‘advogado de Bolsonaro’

O posicionamento considerado ‘omisso’ do Procurador-Geral da República, Augusto Aras, sobre a conduta de Jair Bolsonaro na crise sanitária...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O artista plástico Renato Filho produziu os adereços do barco em Manguinhos. Foto: Clarice Poltronieri
O artista plástico Renato Filho produziu os adereços do barco em Manguinhos. Foto: Clarice Poltronieri

No último domingo, a procissão de São Pedro em Vitória teve um barco diferente: o P-666, uma ‘plataforma’ de petróleo. Em meio a tantos barcos festivos em alusão ao santo, o P-666 se destacou pela irreverência. E o artista responsável pela obra, Renato Filho, vive em Manguinhos, onde produziu cada detalhe da alegoria.

Decorado com uma miniatura de helicóptero, barris com símbolos de morte, uma torre de petróleo e algumas pessoas vestidas de executivos e seguranças armados, o barco foi criado para divulgar a campanha Nem um Poço a Mais, com o objetivo de levar as pessoas à reflexão sobre os impactos causados pela exploração do petróleo.

“A base da confecção foi madeira e tinta. Levei algumas semanas para produzir com a ajuda de um amigo, em Manguinhos. Depois transportamos até Vitória, para montarmos o P-666”, disse Renato.

O protesto ocorreu no último domingo (3) na procissão de São Pedro. Foto: Divulgação/ Fase
O protesto ocorreu no último domingo (3) na procissão de São Pedro. Foto: Divulgação/ Fase

Para executar o trabalho, Renato contou com o apoio de entidades que fazem parte da campanha Nem um Poço a Mais. Segundo o artista, o objetivo não é acabar com a exploração do petróleo, mas apenas alertar para os impactos  ambientais e sociais da atividade. “Os territórios pesqueiros estão sendo tomados pelas petroleiras e inviabilizando a pesca. Fora os problemas ambientais causados”, enfatiza.

A idealização do protesto foi da Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional (Fase) no Estado, em conjunto com mais de 50 organizações e instituições que assinam a campanha brasileira.

 

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!