24.8 C
Serra
quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Procissão de São Pedro teve protesto contra petróleo

Leia também

Com 104 novos moradores infectados em 24h, Serra já registra 12.337 casos de coronavírus

Sendo a terceira cidade com mais casos confirmados de coronavírus no Espírito Santo, a Serra já ultrapassou a triste...

Oportunidade: 142 vagas de emprego abertas nesta quinta na Serra

A quinta-feira (13) começa com grandes chances de conseguir uma oportunidade de emprego na Serra. Isso porque várias empresas...

Dos 12.337 moradores da Serra infectados, 11.014 já estão curados da Covid-19

Com a diminuição nos números de mortes e casos confirmados de coronavírus, a Serra também tem registrado um aumento...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O artista plástico Renato Filho produziu os adereços do barco em Manguinhos. Foto: Clarice Poltronieri
O artista plástico Renato Filho produziu os adereços do barco em Manguinhos. Foto: Clarice Poltronieri

No último domingo, a procissão de São Pedro em Vitória teve um barco diferente: o P-666, uma ‘plataforma’ de petróleo. Em meio a tantos barcos festivos em alusão ao santo, o P-666 se destacou pela irreverência. E o artista responsável pela obra, Renato Filho, vive em Manguinhos, onde produziu cada detalhe da alegoria.

Decorado com uma miniatura de helicóptero, barris com símbolos de morte, uma torre de petróleo e algumas pessoas vestidas de executivos e seguranças armados, o barco foi criado para divulgar a campanha Nem um Poço a Mais, com o objetivo de levar as pessoas à reflexão sobre os impactos causados pela exploração do petróleo.

“A base da confecção foi madeira e tinta. Levei algumas semanas para produzir com a ajuda de um amigo, em Manguinhos. Depois transportamos até Vitória, para montarmos o P-666”, disse Renato.

O protesto ocorreu no último domingo (3) na procissão de São Pedro. Foto: Divulgação/ Fase
O protesto ocorreu no último domingo (3) na procissão de São Pedro. Foto: Divulgação/ Fase

Para executar o trabalho, Renato contou com o apoio de entidades que fazem parte da campanha Nem um Poço a Mais. Segundo o artista, o objetivo não é acabar com a exploração do petróleo, mas apenas alertar para os impactos  ambientais e sociais da atividade. “Os territórios pesqueiros estão sendo tomados pelas petroleiras e inviabilizando a pesca. Fora os problemas ambientais causados”, enfatiza.

A idealização do protesto foi da Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional (Fase) no Estado, em conjunto com mais de 50 organizações e instituições que assinam a campanha brasileira.

 

Comentários

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Mais notícias

Oportunidade: 142 vagas de emprego abertas nesta quinta na Serra

A quinta-feira (13) começa com grandes chances de conseguir uma oportunidade de emprego na Serra. Isso porque várias empresas abriram vagas de emprego nesta...

Dos 12.337 moradores da Serra infectados, 11.014 já estão curados da Covid-19

Com a diminuição nos números de mortes e casos confirmados de coronavírus, a Serra também tem registrado um aumento na quantidade de pacientes que...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!