32.4 C
Serra
terça-feira, 07 de abril de 2020

Prefeitura adia inauguração da ‘Arena Riviera’ em Jacaraípe

Leia também

Tire suas dúvidas sobre o auxílio emergencial de R$ 600 do Governo Federal

O governo começa a pagar na quinta-feira (9) a primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 para pessoas...

Está proibido corte por inadimplência de alguns serviços essenciais durante pandemia

Sabemos que esse período de isolamento tem sido necessário para que possamos reduzir a curva de propagação do vírus....
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há mais de quatro anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O espaço seria inaugurado em janeiro. Foto: Divulgação

A tão esperada ‘Arena Jacaraípe’ – conhecida como Riviera – deve ser inaugurada no primeiro semestre deste ano. O novo Complexo Cultural e Esportivo vai custar R$12,5 milhões e a promessa da Prefeitura da Serra é de um espaço que possa receber até 3,5 mil pessoas e que esteja concluído em 12 meses. O espaço seria inaugurado em janeiro, mas as obras ainda estão em andamento.

O complexo será destinado para a prática de esportes, mas também poderá ser utilizado para eventos de grande porte e shows. Segundo informações da Prefeitura, a Arena Jacaraípe vai ocupar uma área de 8,7 mil metros quadrados. A decisão da construção foi tomada pelos moradores do balneário em uma audiência pública que aconteceu em julho de 2017. Já as obras começaram em julho do ano passado.

O espaço será composto por dois pavimentos com hall de entrada, administração, centro de atendimento emergencial, quadra poliesportiva, arquibancada para 1.188 pessoas, duas lanchonetes, duas salas multifuncionais, depósito, almoxarifado, manutenção, sala de musculação, vestiários de atletas, vestiários de funcionários, sanitários públicos e salas de árbitros.

Localizado numa área nobre de Jacaraípe às margens da avenida Abdo Saad, o complexo esportivo e cultural Riviera estava com as obras paralisadas havia cinco anos. A obra foi iniciada na última gestão do ex-prefeito Sérgio Vidigal (PDT) e paralisada logo após o atual prefeito, Audifax Barcelos, assumir o cargo no 1º semestre de 2013. Na ocasião, o empreendimento foi embargado por apresentar problemas estruturais.

Ainda de acordo com a Prefeitura, o Município aproveitou parte da estrutura da obra que tinha sido iniciada na gestão de Vidigal. Ao TEMPO NOVO, a assessoria de imprensa da Prefeitura da Serra, informou que a inauguração não ocorreu em janeiro – conforme prometido no ano passado – por conta das obras que ainda não foram finalizadas.

Comentários

Mais notícias

Está proibido corte por inadimplência de alguns serviços essenciais durante pandemia

Sabemos que esse período de isolamento tem sido necessário para que possamos reduzir a curva de propagação do vírus. Trabalhadores e empresários vêm sofrendo,...

Coronavírus: veja como denunciar comércios abertos na Serra

Por conta da pandemia do novo coronavírus, a abertura de comércios considerados não essenciais está proibida na Serra e em outras cidades capixabas. Mesmo...

Covid-19 | 289 casos são investigados na Serra

O Espírito Santo tem 209 casos confirmados do novo Coronavírus (Covid-19) até dados da última segunda-feira (06). O Estado já registra casos de transmissão...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem