26.8 C
Serra
segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Por meio da confeitaria família espalha amor e consegue renda extra

Leia também

Novo surto de dengue | Confira a ‘Charge do TN’ desta semana

Um aviso emitido pelo Ministério da Saúde deixou diversos municípios capixabas em alerta, inclusive a Serra. Isso porque 11...

Poesia e música no Centro Cultural, em São Diogo, neste sábado

Neste sábado (18), às 18 horas, acontece a primeira edição do Sarau do Beco do Centro Cultural Eliziário Rangel,...

Prazer, sou doutor – Confira ‘O Nó da Gravata’ desta sexta

A coluna 'O Nó da Gravata' é escrita pela repórter de política, Maria Nascimento. Os textos são publicados...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Espalhar o amor por meio da confeitaria. Este é o objetivo da família Profeta, que tem se dedicado à fabricação de doces finos há cerca de um ano e meio para festas particulares e eventos. O diferencial das delícias vem na apresentação, que é super diferente e chama a atenção de quem vai degustar. Os empreendedores – cinco pessoas – não vivem da confeitaria, mas a arte traz uma renda extra aos participantes.

Quem conta a história da Goût Gourmet Sucre é Wellington Profeta, que mora em Colina de Laranjeiras.

“A empresa surgiu da necessidade da família de ter uma renda extra. Todos nós trabalhamos, mas nos juntamos após o expediente de cada um para fazermos esse trabalho que, além de ajudar financeiramente, nos proporciona momentos fraternais durante todo o processo de criação dos doces.”

Segundo Wellington, tudo começou na Páscoa de 2018, com a necessidade de aumentar a renda familiar. Ai juntamos a vontade de estarmos juntos, as habilidades de cada um e demos inicio a esse trabalho. As pessoas gostaram muito do nosso produto e a procura aumentou. Ficamos muito felizes”.

Além de Wellington, participam das artimanhas da confeitaria a noiva dele, Aline Faé, e também Lia, Tim e William Profeta, que são irmão e pais do advogado.

Da cozinha do apartamento de Wellington são criadas tortas de corte, doces finos e brigadeiros gourmet, bolos decorados, além das caixinhas de presentes estilizadas que vão juntamente com os doces.

“Todos da família participam do processo. Nos dias de produção, eu fico a frente dos doces e dos recheios; meu irmão fica por conta das cascas de chocolate; minha noiva, das embalagens, do planejamento, gerencia contas e organiza as entregas; e os meus pais cuidam da limpeza, lavagem de utensílios e organização do ambiente.”

A família possui advogado, estudante de física e pedagogia, arquiteto e motorista. “Além de uma forma de complementarmos a renda para cada integrante a confeitaria se tornou uma terapia e momento de união para nós. No corre-corre do cotidiano, essas reuniões acabam ficando à margem dos muitos compromissos rotineiros, e os doces, a produção deles, nos uniram ainda mais”.

Valores dos produtos e encomendas podem ser feitos pelo Instagram (via direct), clicando aqui, ou pelo email [email protected]

Abrir negócio físico para abraçar clientes

Wellington conta, ainda, que o sonho da família é abrir um estabelecimento para poder abraçar seus clientes. “Somos uma familia afetiva e nos dedicamos a traduzir o amor que temos um pelo outro para tudo que fazemos, especialmente os doces. Tanto que nosso sonho é um dia abrir uma doceria aconchegante para poder abraçarmos cada pessoa que entrar no estabelecimento para saber como foi o dia e se colocar à disposição. Acredito muito nesse amor e nessa possibilidade de cuidar, de olhar para o outro e de ter atenção por quem está ao seu lado. Isso é muito importante para nós”, destaca.

Confira alguns dos deliciosos doces da Gourmet Goût Sucre:

 

Comentários

Mais notícias

Poesia e música no Centro Cultural, em São Diogo, neste sábado

Neste sábado (18), às 18 horas, acontece a primeira edição do Sarau do Beco do Centro Cultural Eliziário Rangel, em São Diogo. O evento...

Prazer, sou doutor – Confira ‘O Nó da Gravata’ desta sexta

A coluna 'O Nó da Gravata' é escrita pela repórter de política, Maria Nascimento. Os textos são publicados todas as sextas-feiras na edição...

Acabou o tempo de Audifax | Leia o editorial do Tempo Novo

Por Yuri Scardini  Está marcado para logo após o Carnaval (final de fevereiro) a revelação do prefeito Audifax Barcelos (Rede) sobre o escolhido para defender...

Apocalipse das águas | Leia o editorial do Tempo Novo

Por Bruno Lyra Estudo do pesquisador Ângelo Fraga Bernardino, do Departamento de Oceanografia da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), confirmou a contaminação crônica por...

Você também pode ler

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!