23 C
Serra
terça-feira, 24 de novembro de 2020

Polícia apreende 29 pássaros silvestres na Serra

Leia também

Serra registra aumento de mortes diárias por Covid-19 e perde seis moradores em 24h

Sendo a segunda cidade capixaba com o maior número de mortes causadas pelo coronavírus, a Serra voltou a registrar...

CPI quer prisão de homem que espetou gato vivo no ES

A CPI dos Maus-Tratos Contra os Animais da Assembleia Legislativa, recebeu uma denúncia estarrecedora no município de Linhares.  Em vídeos...

Empresas da Serra abrem 163 vagas de emprego para moradores nesta terça

É morador da Serra e está procurando uma oportunidade de trabalho? Então fique atento para as chances que foram...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Pássaros apreendidos em Cidade Continental. Foto: Divulgação Polícia Ambiental
Pássaros apreendidos em Cidade Continental. Foto: Divulgação Polícia Ambiental

Vinte e nove pássaros foram apreendidos na Serra na tarde da última segunda-feira (9). As aves da fauna silvestre brasileira estavam sendo mantidas em cativeiro em diversos bairros e não estavam regularizadas, entre elas foi encontrada uma com a anilha adulterada. As informações são da Polícia Ambiental.

No Bairro Cidade Continental, foram apreendidos quinze pássaros; um canário da terra, 13 coleiros e um catatau. Tendo um deles anilha de identificação adulterada. Em Cantinho do Céu, um cidadão entregou voluntariamente dois pássaros, sendo um coleiro e um sanhaço. Em Jardim Tropical, foram aprendidos seis coleiros e dois Canários da Terra e em José de Anchieta foram recolhidos quatro coleiros.

Os pássaros apreendidos foram entregues no Centro de Triagem de Animais Silvestre (CETAS). Por se tratar de crime ambiental manter animais da fauna silvestre brasileira em cativeiro sem a licença do órgão ambiental, a pena prevista para os infratores é a detenção de seis meses a um ano, além de multa.

Falsificar anilhas é crime grave com pena prevista de 2 a 6 anos de prisão, enquanto que a manutenção de pássaros sem licença vária de 6 meses a 1 ano de detenção. Denúncias podem ser encaminhadas pelos telefones 190 ou 181.

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!