23.8 C
Serra
terça-feira, 26 de Maio de 2020

CORONAVÍRUS NA SERRA

cidade registra 1.955 infectados, 125 mortos e 613 curados

Polarização do poder faz escola

Publicado em:
Atualizado em:

Leia também

Índice de isolamento social na Serra não chega a 50%

Apenas 45.12% da população da Serra está respeitando o isolamento social, segundo dados do Painel Covid-19 do Governo do...

Lojas de roupa, sapato, perfumaria e acessórios podem abrir hoje na Serra

Nesta terça-feira (26) devido ao rodízio no comércio para evitar a disseminação do vírus da Covid-19 somente lojas de...

Jayme Santos recebe 60 novos respiradores para atender pacientes com coronavírus

O Governo do Estado recebeu, na noite do último domingo (24), 60 novos respiradores vindos da Itália que serão...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Por Yuri Scardini

Com a proximidade da eleição de 2018, a cisão política iniciada em 2008, vai ficando cada vez mais exposta. As duas grandes lideranças políticas da cidade, o prefeito Audifax Barcelos (Rede) e o ex-prefeito, e atual deputado federal Sérgio Vidigal (PDT), vão se engalfinhando nas várias eleições comunitárias de bairros na cidade, disputas muitas vezes radicalizadas e desproporcionais.

Há duas semanas, Vidigal voltou a reclamar publicamente em sua página no Facebook, acusando a prefeitura de transfigurar suas emendas, que na maioria das vezes, são para construção de unidades básica de saúde, em outras finalidades, como compra de remédio por exemplo. Sem entrar no mérito desta questão, escancara uma disputa que transcende o republicanismo político, de ambos os lados.

O pior, é que essas nocivas disputas parecem ser hereditária. O deputado Bruno Lamas (PSB), aliado de Audifax e o secretário de Estado, Vandinho Leite (PSDB), aliado de Vidigal, duas das jovens e pretensas lideranças políticas na rota de uma futura candidatura a prefeito da Serra, se chocam como nunca. Levando para o lado pessoal, chegando ao fato do irmão de 17 anos de Vandinho, ser convocado em uma CPI de Grilagem de Terra, onde Bruno Lamas é membro, para explicar suposto “memes” publicados na internet.

Com tal “hereditariedade”na polarização do poder, num futuro próximo, dificilmente a Serra vai conhecer um poder político hegemônico, tal como Vidigal protagonizou no final dos anos 90 e inicio dos anos 2000.

Mas possivelmente teremos a continuidade de cenários agressivos e até nocivos para a cidade, diferente de situações com as de prefeitos como Luciano Rezende (PPS) em Vitória, Juninho (PPS) em Cariacia e até mesmo Max Filho (PSDB) em Vila Velha.

Mas e os problemas da cidade? Estes sim, vão ficando cada vez mais complexos e difíceis de serem superados, tanto num contexto mais imediato, quanto estrutural.

Comentários

Mais notícias

Lojas de roupa, sapato, perfumaria e acessórios podem abrir hoje na Serra

Nesta terça-feira (26) devido ao rodízio no comércio para evitar a disseminação do vírus da Covid-19 somente lojas de produtos pessoais podem funcionar em...

Jayme Santos recebe 60 novos respiradores para atender pacientes com coronavírus

O Governo do Estado recebeu, na noite do último domingo (24), 60 novos respiradores vindos da Itália que serão destinados ao Hospital Estadual Dr....

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem