Pintura em prancha de surf é arte e ofício de serranos | Portal Tempo Novo

Serra, 11 de dezembro de 2018

Portal Tempo Novo - O Portal da Serra, ES

Cultura

Serra, 29 de novembro de 2018 às 16:24

Pintura em prancha de surf é arte e ofício de serranos

Por Ana Paula Bonelli
[email protected]

 

Walderrama, de Jacaraípe, trabalha com pintura de pranchas desde os 15 anos. Foto: Fábio Barcelos

Extensão do corpo do surfista quando ele desce a onda, a prancha pode ser uma verdadeira obra de arte nas mãos de designers que personalizam os equipamentos com todo tipo de estampa e desenhos. Point do surf na Serra, Jacaraípe é também reduto de artistas que se dedicam a este tipo de trabalho.

Um deles é Valderrama Hama, que mora em Enseada de Jacaraípe e trabalha com pintura em pranchas desde os 15 anos. Ele é referência quando o assunto é pintura de pranchas. “Quando tinha 15 anos,já surfava. Aí a fábrica de prancha Dedinho Surf Boards me deu oportunidade. Daí não parou mais”, conta o artista plástico, que usa a técnica Air Brush – uso de compressor de ar e pistolas com várias espessuras de tinta – para criar suas obras.

Valderrama também é shaper, ou seja, fabrica pranchas. “Minha empresa, a Espírito Eco Surf Boards, além do shape tem o diferencial nas pinturas personalizadas. Faço qualquer desenho, as mais relacionadas ao surf são ondas, peixes, mulheres, florais, maoris e caricaturas”.

Ele trabalha para fabricantes com um valor de produção. “Pranchas já prontas a partir de R$ 150. Pinto todos os modelos, pranchinha, funs, longs e sups”. O contato de Valderrama é o 99726-1277.

De Balneário Carapebus, Fabio Pereira Juvêncio, conhecido como Fábio Sombra, também usa Air Brush para estilizar pranchas e começou a trabalhar em 1989 em uma das primeiras fábricas em Laranjeiras. “Hoje faço todo o processo de fabricação: shaper, laminação, pintura e acabamento ou glass”, destaca.

Fábio trabalha por conta própria e faz também réplicas de pranchas miniaturas. “Hoje tenho me dedicado às pranchas stand up de 12 pés. Uma pintura custa a partir de R$ 50 e pode chegar a R$ 200. Dá para fazer qualquer tipo de pintura”. O telefone de contato de Fábio é o 99651-7243.

De São Patrício, Jacaraípe, Vagner Vilarinho Santos, também usa compressores de ar e pistolas de tinta para executar seu trabalho. “Porém, me considero um freestyle, pois não me prendo apenas ao aerógrafo, utilizo vários materiais”, destaca.

Ele trabalha com pranchas desde 2003 a convite do proprietário da Xarod Surf Boards, que foi quem lhe ensinou as técnicas de pintura. “Muitos clientes me falam o que querem e eu desenvolvo a arte segundo minha identidade artística. Outros trazem a arte e eu executo. São muito variados os tipos de desenhos, no surf temos uma pintura psicodélica, abstrata, a galera curte bastante. Faço animais, ondas do mar, paisagens, pinturas tradicionais do surf, chamadas pinturas de linha, traços clássicos que valorizam as linhas da prancha”, enumera.

A principal fonte de renda do artista não vem da pintura em pranchas e sim da tatuagem. “Tenho meu estúdio de tatuagem, mas foi a pintura de pranchas quem abriu a porta do mundo artístico na minha vida. Para fazer a pintura simples em uma shortboard é a partir de R$70. Mas tem também valores que chegam a R$200 e até R$ 300 se for em longboard”, conclui.

O contato de Vágner é 99651 – 7243. 




O que você acha ?

Você concorda com a saída de Cuba do Mais Médicos?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Veja também

Portal Tempo Novo

Rua Euclides da Cunha, 394 - sl 103 e 104 - Laranjeiras, Serra, ES

CEP:29165-310 - Tel: 27 3328-5765

Todos os direitos reservados ao Jornal Tempo Novo © Desenvolvido por