• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 33.518 casos
  • 683 mortes
  • 32.183 curados
29 C
Serra
sábado, 16 janeiro - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 33.518 casos
  • 683 mortes
  • 32.186 curados

Pescadores de Manguinhos libertam tartaruga ‘gigante’ presa em rede de pesca

Leia também

ES recebe 1,5 milhão de seringas para vacinação contra a Covid-19

Chegou ao Estado na manhã deste sábado (16), a primeira remessa de 1,5 milhão de seringas que serão utilizadas...

Advogado mata adolescente que tentava assaltar mulher na Serra

Um adolescente foi morto, na tarde desta sexta-feira (15), ao tentar assaltar uma mulher na avenida Talma Rodrigues Ribeiro,...

Prefeitura fiscaliza bares para flagrar aglomeração e conter Covid-19 na Serra

Pensando em conter o avanço do coronavírus e conscientizar a população, a Prefeitura da Serra está intensificando ações de...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

A tartaruga foi pega pela rede de pesca, mas solta pelos pescadores. Foto: Divulgação

A soltura de uma tartaruga chamou a atenção de banhistas e moradores nesta quarta-feira (13), em Manguinhos, na Serra. O réptil foi capturado por engano enquanto pescadores do balneário lançavam rede de arrasto no mar. Os ‘responsáveis’ pela captura incidental não pensaram duas vezes e a libertaram no mar novamente. A atitude ganhou repercussão na comunidade, já que tudo foi gravado e compartilhado nas redes sociais.

A ‘tartaruga gigante’ é da espécie Chelonia mydas e sempre foi muito conhecida como ‘tartaruga verde’. Como de costume durante as manhãs, os pescadores de Manguinhos lançaram suas redes ao mar. No entanto, nesta quarta-feira, eles tiveram a surpresa quando trouxeram o objeto de pesca de volta a terra: o réptil veio junto com os peixes pescados.

Logo que perceberam a situação, pegaram a tartaruga e a colocaram na água novamente. Quem explicou como tudo aconteceu foi o presidente da Associação de Moradores de Manguinhos, Guilherme Lima. De acordo com ele, a cena já foi vista algumas vezes. “Não é comum por aqui. Algumas poucas vezes essas pescas não intencionais ocorrem”, disse o líder comunitário.

Guilherme ainda disse que a tartaruga deve ter sido capturada devido seu tamanho. “Ela era gigante e foi pega na rede. Normalmente, elas possuem um tamanho menor e, por isso, não são arrastadas junto para a praia. Independente disso, os pescadores sempre devolvem esse bichos ao mar, seja tartaruga ou peixes menores”, afirma.

Para entender um pouco mais sobre a ‘tartaruga verde’ e o que fazer nessas situações, o TEMPO NOVO conversou com a bióloga, pesquisadora e coordenadora do Projeto Chelonia mydas, Camila Miguel. Ela explica que a captura incidental é muito comum em todo o Brasil e, inclusive, é uma das principais causas de mortalidade desses répteis.

Camila ensina forma correta de segurar tartarugas. Foto: Arquivo pessoal

Camila alerta ainda que a forma como a tartaruga foi pega é errada e pode ocasionar em lesões. “A forma como eles pegaram é errada, pois segurar pelas nadadeiras pode machucar o animal, o correto é sempre pegar pela carapaça, segurando no casco na região do pescoço e na parte final. Deixando sempre as nadadeiras livres”, enumera.

A cientista também explica o que fazer em situações como essa. “O ideal é deixar o animal na sombra e hidratado (jogar água em cima) e chamar algum projeto que faça monitoramento da área para avaliar o animal. Isso é importante, pois elas respiram fora da água e dependendo da região que ficam presas na rede, elas talvez não consigam subir para respirar e podem acabar se afogando. Por isso é importante alguém avaliar se o animal está apto para voltar para o mar.”

Por fim, Camila conta que as tartarugas juvenis utilizam as áreas próximas a costa do Espírito Santo para se alimentar e, por isso, aparecem com frequência nas praias do estado. “Quando adultas elas migram para suas áreas de reprodução e, no caso do Brasil, colocam seus ovos principalmente em ilhas como Fernando Noronha, em Pernambuco, Atol das Rocas, em Rio Grande do Norte e Trindade, no Rio de Janeiro”.

Veja vídeo da tartaruga em Manguinhos:

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!