• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 57.848 casos
  • 1.210 mortes
  • 55.783 curados
25.4 C
Serra
quinta-feira, 13 maio - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 57.848 casos
  • 1.210 mortes
  • 55.783 curados

Para quitar dívidas, estádio do Serra F.C deve virar conjunto de prédios e lojas em Serra Sede

Leia também

Lixão em Novo Porto Canoa tira sono de moradores que pedem providência

Um imenso lixão está se formando na Avenida Amazonas, em Novo Porto Canoa, no terreno que fica em frente...

Festival apresenta 12 atrações musicais capixabas de diferentes estilos e linguagens

Doze atrações musicais capixabas com performances que entregam grito por diversidade e liberdade. E mais: dança, rock, fala, hip...

De mochilão e bicicleta, amigos vem pedalando da Argentina para conhecer belezas da Serra

Imagine conhecer o litoral brasileiro dando muitas pedaladas? Uma aventura e tanto, não é? Em busca da liberdade e...
Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Estádio Robertão. Foto: Bruno Lyra

O Serra Futebol Clube foi fundado em 24 de junho de 1930, com a união de times locais, e acumula títulos ao longo de sua história. Mas não é somente isso. O clube também acumula dívidas crescentes. É por esse motivo que o Serra F.C está tentando se reequilibrar nas suas finanças por meio da venda de seu estádio, o Roberto Siqueira Costa, popularmente conhecido como ‘Robertão’.

Uma ação movida no Tribunal Regional do Trabalho é o que pode resultar na mudança da sede do Serra Futebol Clube. Isso porque a Justiça analisa o pedido de autorização para venda do imóvel pertencente ao clube. O objetivo é quitar dívidas acumuladas ao longo dos anos. Este processo envolve valores robustos referentes ao terreno, avaliado em R$ 8.1 milhões.

Após passar por uma avaliação por meio de um perito, o espaço se tornou sonho de investidores imobiliários. Assim, formariam uma Sociedade de Propósito Específico (SPF) construir um condomínio residencial no local onde atualmente está situado o estádio Roberto Silvares. O empreendimento deve se chamar Condomínio Residencial Serra Clube.

Como contrapartida, o grupo se comprometeria a quitar imediatamente todas as dívidas que tramitam no Juízo de Execução Concentrada. Também intermediar a compra de uma área para construção do novo estádio, localizado na rodovia Audifax Barcelos, seis quilômetros à frente da sede atual.

A proposta de venda é assinada pelo presidente do time, Ervino Ferreira e pelo investidor Wylson Zon Filho.

Informações de bastidores dão conta de que a administração municipal também teria interesse na área. A Secretaria de Comunicação da Prefeitura foi procurada para comentar o assunto no dia seis de março, mas até o fechamento desta matéria não enviou retorno.

Segundo o advogado Gilson Gomes Filho, uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) é um modelo moderno de negócio constituído com um objetivo específico e restrito, podendo até mesmo ter prazo de existência.

“A medida pleiteada no processo, em uma análise teórica, visa à solução eficiente de ambas as partes (credores e Clube). Um leilão é medida tradicional e burocrática que busca melhores valores, mas traz consigo riscos de recursos, medidas e impugnações que podem implicar em atrasos. Uma venda direta, por sua vez, pode eliminar de uma vez processos que se arrastam há anos e permitir ao clube interessado se capitalizar e investir em seus projetos futuros”, explicou.

Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!