22.1 C
Serra
quarta-feira, 08 de julho de 2020

Oito mil animais silvestres atendidos em Barcelona

Leia também

Com 278 novos casos em 24 horas, Serra já registra 8.520 moradores infectados pela Covid-19

Continua subindo diariamente o número de casos confirmados de coronavírus na Serra. Sendo a segunda cidade com mais confirmações...

Curados são mais da metade dos casos confirmados de coronavírus na Serra

Mesmo com o aumento diário de moradores infectados pelo coronavírus, a Serra também está se destacando no número de...

Mais 12 moradores da Serra morrem por coronavírus e cidade registra 348 óbitos

Após algumas semanas registrando uma diminuição no número de mortes diárias causadas pelo coronavírus, a Serra voltou a ter...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Um dos animais atendidos pelo CETAS. Foto: Divulgação
Um dos animais atendidos pelo CETAS. Foto: Divulgação

Por Renato Ribeiro

O Centro de Triagem de Animais Silvestres – CETAS em Barcelona faz em 2015 cinco anos de atividade, e já atendeu cerca de 8 mil animais silvestres. Parte deles é solta na própria região, enquanto outros são levados para o Centro de Reintrodução de Animais Selvagens (Cereias) em Aracruz.

Localizado ao lado da sede da APA Jacunem no Bairro Barcelona, o Cetas recebe em média 70 animais por mês. São bichos resgatados em áreas habitadas ou que estavam feridos. Tem ainda os animais entregues por pessoas que os criavam em casa. Nos últimos 12 meses foram recebidos 635 aves, 135 mamíferos e 75 répteis.

Ao chegar no Cetas são avaliadas as condições físicas do animal. Se necessário é feito tratamento no local, para depois o animal ao Cereias, que cuidará da readaptação à vida selvagem e soltará preferencialmente no habitat de origem. Já os animais dos ambientes naturais da Serra são soltos na própria região.

“Contamos hoje em nossa sede com uma clínica preparada para realizar curativos em animais feridos ou dar tratamento veterinário simples. Caso o animal precise de um atendimento mais específico ou tenha a necessidade de uma radiografia, temos clínicas voluntárias que nos dão apoio”, explica Rafael de Oliveira Sant’Anna, Analista Ambiental do Ibama, responsável pela gestão do Cetas.

Amazônia

Há casos de animais de ecossistemas de fora do ES. “Fizemos um convênio com a TAM, que voluntariamente faz o transporte até a região de origem. Tem uma cobra que foi trazida que é da Amazônia, ela terá que ir para lá”, adianta.

Segundo Rafael, a maioria dos animais recebidos pelo Cetas vem de apreensões por parte do Ibama, Polícia Ambiental ou Secretaria de Meio Ambiente da Serra. As entregas voluntárias são menos de 10% do total.  Caso alguém tenha animal silvestre não registrado em sua casa e queira devolvê-lo à natureza, deve entrar em contato com o Cetas pelos tels 3241-8374 / 3241-8470. Neste caso não há multa nem processo contra o responsável.

Veja fotos:

Fotos: Divulgação/Renato Ribeiro

Comentários

Mais notícias

Curados são mais da metade dos casos confirmados de coronavírus na Serra

Mesmo com o aumento diário de moradores infectados pelo coronavírus, a Serra também está se destacando no número de pessoas curadas da Covid-19. De...

Mais 12 moradores da Serra morrem por coronavírus e cidade registra 348 óbitos

Após algumas semanas registrando uma diminuição no número de mortes diárias causadas pelo coronavírus, a Serra voltou a ter altos casos fatais dentro do...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!