• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 35.066 casos
  • 699 mortes
  • 33.566 curados
26.8 C
Serra
sábado, 23 janeiro - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 35.066 casos
  • 699 mortes
  • 33.566 curados

No Dório, pessoas sem diagnóstico confirmado de Covid foram misturadas com contaminados, denunciam deputados

Leia também

Serra já vacinou 644 moradores contra a Covid-19 e campanha continua nesta sexta

Desde a última segunda-feira (18), a Serra já vacinou 644 pessoas com a primeira dose do imunizante contra o...

Jair Reis, morador antigo de Jacaraípe, morre por complicações da Covid-19

A pandemia de coronavírus fez a Serra perder mais um ilustre morador. Trata-se de Jair Reis que não resistiu...

Contarato diz que chefe do Ministério Público atua como ‘advogado de Bolsonaro’

O posicionamento considerado ‘omisso’ do Procurador-Geral da República, Augusto Aras, sobre a conduta de Jair Bolsonaro na crise sanitária...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

Deputado da Serra este entre os denunciantes. Foto: divulgação

O hospital Dório Silva está no foco de uma grave denúncia feita por deputados estaduais. Segundo eles, pacientes diagnosticados com coronavírus ficaram misturados com pessoas ainda sem confirmação, que são os chamados casos suspeitos. O que poderia ter contribuído para alastrar a doença no hospital. Ainda segundo os parlamentares, o Conselho Regional de Medicina (CRM) endossou as denúncias, que foram apresentadas ao Ministério Público Federal na tarde de ontem (22).

Entre os parlamentares, está Vandinho Leite (PSDB) que tem domicílio na Serra. Além dele, completam os denunciantes: Carlos Von (Avante), Delegado Danilo Bahiense (PSL), Delegado Lorenzo Pazolini (Republicanos), Torino Marques (PSL).

De acordo com informações encaminhadas a imprensa, a denúncia feita ao MPF é direcionada contra o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes. De acordo com eles, houve descumprimento do protocolo especial para separar pacientes com suspeita do coronavírus daqueles que já tiveram a contaminação confirmada.

Na representação, os parlamentares detalham que o Ministério da Saúde atenta para a necessidade de acomodar os casos suspeitos ou confirmados pela Covid-19, preferencialmente, em um quarto privativo, com porta fechada e bem ventilado (com janelas abertas). Se isso não for possível, o serviço de saúde deve, então, estabelecer a acomodação dos pacientes em coorte, ou seja, separar cada tipo de paciente (com suspeita ou confirmado) em uma determinada enfermaria ou área.

Contudo, segundo a denúncia dos deputados estaduais, no Hospital Dório Silva inexiste tal prática, “tendo em vista estarem na mesma acomodação, sem nenhuma divisão, pacientes suspeitos com pacientes confirmados”, atesta a representação protocolada.

Ele dizem que o Conselho Regional de Medicina (CRM) realizou reunião com os parlamentares, no dia 17 de junho, trazendo conhecimento técnico e direção dos problemas e, ainda, confirmando essas irregularidades que foram apresentadas por médicos e por profissionais de saúde que atuam na unidade hospitalar, na Serra.

O documento ressalta que “a vida dos pacientes está sendo colocada em risco” e que “é necessário que o Estado crie condições de atendimento nas unidades de saúde”. Diante dos fatos verificados, os parlamentares pedem que sejam tomadas as providências civis e criminais com o objetivo de garantir a integridade de cada cidadão atendido.

A reportagem por sua vez procurou a assessoria da Secretária de Estado de Saúde para se pronunciar a respeito das denúncias, entretanto não respondeu a demanda.

Outra denúncia: irregularidades e infrações nas condições de trabalho

Foto foi anexada a denúncia. Ela mostra servidores do Dório descansado sob uma lâmina de papelão. Foto: divulgação

Essa denuncia narrada acima não é a primeira feita pelos mesmos parlamentares. No último dia 17, os deputados já haviam protocolado, no Ministério Público do Trabalho, outra representação contra o secretário de Estado da Saúde. Nela, houve a denúncia de irregularidades e infrações trabalhistas. Essa representação continha imagem, apresentada e denunciada pelos próprios funcionários do Dório Silva, na qual demonstrava que colegas tinham de deitar-se em papelões, próximos a contêineres, para realizar o descanso ou se alimentarem.

Outra providência tomada pelo grupo foi um envio de ofício, ainda na segunda-feira (22), ao Corpo de Bombeiros, na figura do comandante-geral da corporação, coronel Alexandre Cerqueira, com pedido de fiscalização dos militares para verificar se as condições de segurança dos hospitais públicos estão em dia.

Tensão entre Governo e deputados estourou após inspeção no Dório

Deputados estaduais foram ao Dório Silva na última sexta-feira (12). Foto: Reprodução de vídeo/Facebook

Os níveis de tensão entre o bloco de deputados e o Governo do Estado vem em escalada desde o dia 12 desse mês, quando os mesmos parlamentares fizeram uma inspeção surpresa no Dório Silva – que pautaram as duas denuncias já apresentadas.

O Governo por sua vez classificou o ato como “invasão”, citando inclusive o presidente da República, Jair Bolsonaro, que um dia antes (quinta-feira, dia 11), durante uma live teria estimulado que apoiadores entrassem em hospitais. O Estado chegou e ingressar com uma notícia crime ao Ministério Público Estadual que decidiu pela investigação dos fatos.

Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há 25 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!