26.7 C
Serra
terça-feira, 18 janeiro - 2022
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 71.679 casos
  • 1.485 mortes
  • 69.752 curados

Neutralidade no 2º turno é opção da maioria de deputados da Serra

Leia também

Velório e sepultamento de Hermes Scardini será nesta quarta (19)

Está marcado para esta quarta-feira (19), a partir das 7h30, no cemitério Jardim da Paz, em Alterosas, o velório...

Cadela é encontrada esquartejada em possível ritual de magia negra na Serra

Uma cena forte, um crime cruel e bárbaro marcou o final da tarde desta terça-feira (18) dos moradores de...

Serra ultrapassa 85 mil casos de Covid-19; 1.061 foram registrados nas últimas 24h

De segunda (17) para terça-feira (18) a Serra registrou 1.061 novos casos de Covid-19. De acordo com dados do...
Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

Vandinho Leite foi o único a não ficar neutro: escolheu apoiar Bolsonaro. Leonardo Duarte/Secom -ES

O segundo turno das eleições esta marcado para o próximo domingo (28), quando Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) disputam a Presidência da Republica,. Também serão escolhidos os governadores nos estados onde a disputa não foi concluída no dia 7 de outubro. Os deputados eleitos que possuem domicílio eleitoral na Serra se posicionaram em relação à disputa.

Reeleito deputado federal, Sergio Vidigal (PDT) disse, por meio de sua assessoria que “a minha posição e de neutralidade, respeitando sempre a democracia. Importante lembrar que o meu candidato a presidente foi Ciro Gomes”.

Também reeleito no dia 7 de outubro, Bruno Lamas (PSB) disse que vai seguir a mesma linha de neutralidade do governador eleito, Renato Casagrande (PSB). “A candidatura de Haddad carrega todos os traumas dos escândalos envolvendo Lula, Dilma e Temer. Não conseguiu e nem quis mostrar que é diferente. Já Bolsonaro vem com dose exagerada de radicalismo. Quem criou Jair Bolsonaro foi o próprio PT, quando despertou a revolta de milhões, O filho é deles”, avaliou.

Também na linha de neutralidade, está Alexandre Xambinho, eleito deputado estadual pela Rede. “Vou acompanhar a orientação partidária, pela neutralidade. A gente vê que os dois candidatos não apresentam propostas concretas para o país e para a população”. 

Já Vandinho Leite (PSDB), eleito deputado estadual, se posicionou ao lado de Bolsonaro. “Eu não tenho como votar nesse projeto criminoso de poder do PT. Um projeto que deixou o Brasil com mais de 13 milhões de desempregados. O PT é o partido que aparelhou as estatais. Inclusive sobre estatais, elas deveriam ser privatizadas para melhorar os serviços e acabar essa roubalheira. Então, meu voto neste segundo turno vai para Bolsonaro. O seu partido começou a crescer agora pela postura dele, mas pelo menos é um projeto que não está aparelhado a partidos políticos, não tem compromisso com políticos corruptos e está dando esperança à população de um país melhor, mais justo, mais humano e mais seguro”, anunciou.

 

Mari Nascimento
Mari Nascimento é repórter do Tempo Novo há 18 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Política.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!