26.8 C
Serra
terça-feira, 22 de setembro de 2020

Mutirões de castração devem ser aprovados pelo Conselho de Veterinária

Leia também

Com muitas aglomerações, Colina de Laranjeiras ultrapassa 700 casos de Covid-19

Desde o início do surgimento de casos confirmados de coronavírus na Serra, Colina de Laranjeiras sempre esteve como um...

Instituto alerta para chuva intensa e risco de alagamentos na Serra a partir de hoje

Quem mora na Serra e em outras cidades da Grande Vitória deve ficar atento para a possibilidade de chuvas...

Mesmo sem aulas, professores terão que voltar a trabalhar presencialmente na Serra

Mesmo com as aulas suspensas, os professores da Serra que atuam nas unidades escolares municipais terão que voltar a...
Redação Jornal Tempo Novo com informações de assessoriahttps://www.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

“O Conselho é completamente a favor dos mutirões de castração desde que os procedimentos sigam as diretrizes legais”, diz o presidente do Conselho de Veterinária do ES, Marcus Braun. Foto: Agência Brasil

As zoonoses, doenças comuns aos homens e animais, vêm aumentando nos últimos anos, da mesma forma como cresce a preocupação com a saúde e o bem-estar dos animais. O interesse pelo controle populacional dos animais tem mobilizado órgãos governamentais e sociedade organizada à planejar a realização de mutirões para castração.

A Resolução 962 do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) regulamenta os procedimentos destas atividades e destaca que o projeto de execução deve ser protocolado junto ao Conselho Regional de Medicina Veterinária do Espírito Santo (CRMV-ES), para ser submetido à análise. Somente após a aprovação, a ação pode acontecer.

É preciso homologar a Anotação de Responsável Técnico (ART) junto ao CRMV-ES do médico-veterinário responsável pelos Procedimentos de Contracepção de Cães e Gatos em Programas, e a apresentação de projeto elaborado pelo Responsável Técnico (RT).

“O Conselho é completamente a favor dos mutirões de castração desde que os procedimentos sigam as diretrizes legais, entre elas, o registro do projeto na autarquia por meio de formulário específico e com antecedência mínima de 60 dias da data prevista para a realização”, esclarece o presidente do CRMV-ES Marcus Braun.

O documento deve contemplar, no mínimo, itens como orientação sobre os cuidados pré e pós-operatórios aos responsáveis pelos animais, transporte dos animais, equipamentos e materiais necessários, equipe de trabalho, procedimentos pré, trans e pós cirúrgicos, sistema de triagem, identificação e registro dos animais e atividades de educação sanitária, bem-estar animal e guarda responsável.

O tutor de um cão ou gato, por exemplo, pode escolher uma clínica ou hospital de sua preferência para fazer o procedimento de castração, mas é necessário que o estabelecimento que fará a intervenção e os médicos-veterinários envolvidos atendam às exigências legais para a realização dos procedimentos, visando garantir sempre a segurança e bem estar de todos os envolvidos.

“É importante lembrar que os mutirões de castração vão além da proposta de esterilizar animais, visando também educar e formar uma consciência sobre o que é a “guarda responsável” e orientar os tutores sobre a importância do controle populacional dos animais e sobre o impacto que os mesmos exercem sobre o meio ambiente”, afirma Marcus.

O Conselho, exercendo seu papel institucional, busca o bem-estar dos animais, assim como a proteção dos profissionais e sociedade envolvidas nestes projetos e não permite que procedimentos cirúrgicos sejam realizados sem os cuidados necessários para garantir que os animais submetidos a estes, não passem por dor ou sofrimento. “O nosso compromisso é com a manutenção da saúde única”, finaliza o presidente do CRMV-ES.

Para informações e orientações sobre autorização para mutirões e projetos de castração, entre em contato com o setor de Fiscalização pelos telefones (27) 3324-3877 e (27) 3324-3795.

Comentários

Redação Jornal Tempo Novo com informações de assessoriahttps://www.portaltemponovo.com.br
O Tempo Novo é da Serra. Fundado em 1983 é um dos veículos de comunicação mais antigos em operação no ES. Independente, gratuito, com acesso ilimitado e ultra regionalizado na maior cidade do Estado.

Mais notícias

Instituto alerta para chuva intensa e risco de alagamentos na Serra a partir de hoje

Quem mora na Serra e em outras cidades da Grande Vitória deve ficar atento para a possibilidade de chuvas intensas, que podem ocorrer entre...

Mesmo sem aulas, professores terão que voltar a trabalhar presencialmente na Serra

Mesmo com as aulas suspensas, os professores da Serra que atuam nas unidades escolares municipais terão que voltar a trabalhar presencialmente. Até então, os...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!