25 C
Serra
quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Mortandade de peixes na Juara cai e estudo sai na segunda (04)

Leia também

Jovens entram na corrida pela Câmara da Serra em 2020

Motivados e com disposição para novos desafios. Lideranças jovens da Serra estão atentas à movimentação das raposas politicas, e...

Projeto social abre filial em Castelândia e procura professor de violão voluntário

O projeto Restauração de Vida, que teve início no bairro Santa Rita, que fica próximo a Serra Dourada, está...

Cantor gospel de Nova Almeida ganha palcos de igrejas da Serra

Com 20 anos, o morador de Nova Almeida, Lucas Mutz, faz sucesso cantando música gospel nas igrejas da Serra. O...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

As tilápias têm apresentado feridas profundas. Esta, retirada de um tanque-rede, estava viva. Foto: Clarice Poltronieri
As tilápias têm apresentado feridas profundas. Esta, retirada de um tanque-rede, estava viva. Foto: Clarice Poltronieri

Clarice Poltronieri

A mortandade de peixes de água doce na lagoa Juara em Jacaraípe diminuiu.  Uma das prováveis causas é a diminuição da salinização da água por conta das chuvas dos últimos dias. A análise dos peixes coletados na última semana deve ficar pronta na próxima segunda (4), mas a das águas só em 45 dias.

Por hora, segue a orientação de não vender nem consumir peixes da lagoa até que saia o resultado das análises. “Só quem está vendendo é a Associação de Pescadores, que traz tilápias de Linhares. Nós estamos seguindo a recomendação de não vender. Depois da chuva, diminuiu a quantidade de peixes mortos, pois reduziu a salinidade da lagoa”, conta Jovani Soprani, pescador da lagoa.

A Associação de Pescadores da Juara, responsável pelo projeto de piscicultura, resolveu pagar uma análise das tilápias e reconhece a diminuição das mortes. Segundo o presidente da entidade, Deraldo Balestrero, a mortandade está relacionada a duas questões: a salinização da água e o que ele chama de ‘futucão’, que são pescadores clandestinos que batem nos tanques rede para fazer a tilápia fugir. “Isso deixa o peixe estressado e machucado. Junta o sal e fica desse jeito”, diz.

A assessoria de imprensa da Prefeitura diz que o resultado da análise dos peixes está previsto para a próxima segunda (4), o da água em 45 dias, e que pediu urgência nos resultados.

Já a assessoria do Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) afirma que técnicos foram à lagoa na última segunda (27) e constataram redução da mortandade. Afirmou que técnicos do instituto vão se juntar aos da prefeitura, para estudar o caso. Moradores que virem peixes mortos no local podem acionar a Prefeitura pelos telefones 99951-2321 e 0800-2839780.

Comentários

Mais notícias

Projeto social abre filial em Castelândia e procura professor de violão voluntário

O projeto Restauração de Vida, que teve início no bairro Santa Rita, que fica próximo a Serra Dourada, está tomando força e terá uma...

Cantor gospel de Nova Almeida ganha palcos de igrejas da Serra

Com 20 anos, o morador de Nova Almeida, Lucas Mutz, faz sucesso cantando música gospel nas igrejas da Serra. O jovem canta na igreja desde...

Marchinha de capixaba alerta sobre dengue, zika, chikungunya e malária

Tema de grande relevância para a saúde pública, as doenças transmitidas por pernilongos viraram marchinha de carnaval, unindo arte, humor, crítica política e social....

Fábrica da Fortlev na Serra abre vaga de emprego

A Fortlev, empresa com sede no Civit II, na Serra, está abrindo vaga de emprego para Analista de Qualidade. A empresa que é líder nacional...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem