• CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 41.410 casos
  • 767 mortes
  • 40.067 curados
22.9 C
Serra
quinta-feira, 04 março - 2021
  • CORONAVÍRUS NA SERRA:
  • 41.410 casos
  • 767 mortes
  • 40.067 curados

Moradores da Serra participam de carreata pedindo impeachment de Bolsonaro

Leia também

Festival Voadora terá 12 shows autorais com destaques da música capixaba  

Cento e oitenta e seis projetos foram inscritos para o processo de seleção do Festival Voadora, cujas apresentações acontecem entre...

Detran implanta exame teórico digital na Ciretran Serra Sede e facilita vida de moradores

O município da Serra receberá mais uma Sala de Exames Teóricos digital do Departamento Estadual de Trânsito do Espírito...

Vereador defende regulamentação do serviço de mototáxi na Serra

  Por meio do Projeto Indicativo de Lei 43/2021, o vereador Pablo Muribeca (Patriota) defende a regulamentação do serviço de...
Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O presidente Jair Bolsonaro vem sendo criticado por suas ações na pandemia de coronavírus. Foto: Marcelo Camargo

Após as desastrosas e fracassadas ações do governo federal no enfrentamento a pandemia de coronavírus, ativistas políticos de diversas partes do Brasil realizaram carreatas, no último sábado (23), pedindo que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sofra um processo de impeachment. E na Serra, não foi diferente: moradores organizaram o evento que teve o Parque da Cidade como ponto de largada.

A concentração começou por volta das 15 horas. Além da Serra, houve outros pontos de encontro espalhados pela Grande Vitória. Em Vitória, no Viaduto Aracelli (Jardim Camburi), Vila Velha (Parque da Prainha) e Cariacica (Estádio Kleber Andrade). Segundo organizadores, o movimento ocorreu neste formato por conta da pandemia.

De acordo com Vinicius Machado – um dos organizadores – todas as carretas se encontraram na Praça do Papa. O destino final foi a Praça do Pedágio da Terceira Ponte, em Vitória. “Todo o evento foi organizado dessa forma para que pudéssemos protestar contra o governo com segurança e evitar novas contaminações. Qualquer pessoa que tivesse carro pôde participar”, disse.

Ainda segundo Vinícius, houve uma grande participação de moradores da cidade no movimento. “A carreata da Serra saiu do Parque da Cidade e foi em direção a Praça do Papa, se juntou com o pessoal que saiu de Vitória e fizeram um ato com fala das entidades. Todas elas se juntaram”, enumerou.

A motivação principal do evento é o atraso do Brasil, em comparação a outros países, na vacinação contra o coronavírus. O Governo Bolsonaro foi e está sendo duramente criticado pelas atitudes desastrosas tomadas em referencia à pandemia.

O presidente, por exemplo, causou aglomerações, criticou vacinas, não utiliza máscara e ainda defende o ‘tratamento precoce’ com cloroquina e Ivermectina, dois medicamentos que não possuem comprovação cientifica para tratar a Covid-19.

Senador apoia impeachment de Bolsonaro

Além do movimento nas ruas, há apoios de parlamentares ao processo de impeachment de Bolsonaro. É o caso do senador capixaba, Fabiano Contarato, que nesta semana, subiu o tom contra Jair Bolsonaro e afirmou que defende o processo de impeachment para retirá-lo do cargo.

Contarato ainda chamou o chefe do Executivo nacional de “dublê de presidente” e disse acreditar que a interrupção da gestão de Bolsonaro é a única opção para não “afundar” o Brasil. A fala do senador foi publicada em sua conta oficial do Twitter e ganhou repercussão nacional.

“A superação da crise de saúde e a retomada da economia passam invariavelmente pela capacidade de liderar o país, de assumir os ônus da Presidência. Ou interrompemos esse desgoverno já, ou afundaremos o país: é uma temeridade aguardar 2022 com um dublê de Presidente”, disse.

O senador ainda finalizou sua publicação com a hashtag ‘#impeachmentJá’. Nos comentários, muitos internautas e seguidores de Contarato apoiaram a mensagem deixada por ele: “isso aí Senador! O Brasil não aguenta mais dois anos sendo guiados pela incompetência, pelo negacionismo e pela preguiça que são marcas desse desgoverno”, afirmou um perfil em reposta.

Gabriel Almeidahttps://www.portaltemponovo.com.br/
Morador da Serra, Gabriel Almeida é repórter do Tempo Novo há seis anos. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal.

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Saiba mais
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!