25.6 C
Serra
quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Ministério Público do Trabalho recebe 4,3 mil denúncias de trabalho infantil por ano

Leia também

Mato e lixo invadem rua na Praia da Baleia e incomoda moradores

Lixo doméstico, entulho, restos de poda de árvores e até animais mortos. É com tudo isso que moradores do...

Veja dicas de prevenção contra o novo coronavírus

O novo coronavírus que já matou mais de duas mil pessoas na china e em outros países está trazendo...

Polícia aponta aumento de ultrapassagens proibidas e acidentes nas BR’s no ES

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou durante os dias de Carnaval, de 21 a 26 de fevereiro, um aumento...
Ana Paula Bonellihttps://www.portaltemponovo.com.br
Moradora da Serra, Ana Paula Bonelli é repórter do Tempo Novo há mais de 15 anos. Atualmente, a jornalista escreve para diversas editorias do portal.

O Ministério Público do Trabalho reforça que só a partir dos 14 anos os jovens podem exercer atividades de formação profissional, apenas em programas de aprendizagem, e com todas as proteções garantidas. Foto: Agência Brasil

De 2014 a 2018, o Ministério Público do Trabalho (MPT) registrou mais de 21 mil denúncias de trabalho infantil. Na média histórica, o MPT calcula que haja 4,3 mil denúncias de trabalho infantil por ano. Foram ajuizadas 968 ações e firmados 5.990 termos de ajustamento de conduta, um instrumento administrativo para impedir condutas irregulares.

Para reforçar a luta contra esse tipo de trabalho, o MPT lança nesta quarta-feira (12) a campanha nacional Toda Criança é Nossa Criança. Diga Não ao Trabalho Infantil.

A campanha, que conta com um filme de animação, questiona os adultos: “você acha difícil imaginar o quanto é ruim para uma criança ficar vendendo coisas na rua? Comece imaginando que é o seu filho.”

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase 2,5 milhões de crianças e adolescentes entre 5 e 17 anos estão trabalhando no Brasil. Dados do Observatório Digital do Trabalho Escravo, desenvolvido pelo MPT em cooperação com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), mostram que entre 2003 e 2018, 938 crianças foram resgatadas de condições análogas à escravidão.

Para a coordenadora nacional da Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Coordinfância) do MPT, Patrícia Sanfelici, muitas vezes ao oferecer trabalho para crianças e adolescentes, as pessoas acham que estão ajudando-os a sair da rua, a ter um futuro, mas não é o que ocorre. “Na verdade estão contribuindo para a perpetuação de um ciclo de miséria, podendo até trazer prejuízos graves à formação física, intelectual e psicológica desse jovem ou criança”, disse a coordenadora.

O MPT reforça que só a partir dos 14 anos os jovens podem exercer atividades de formação profissional, apenas em programas de aprendizagem, e com todas as proteções garantidas. A campanha foi desenvolvida pelo MPT de São Paulo se estenderá às redes sociais do MPT em todo o país. O desenho será divulgado as 9h  no Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

Fonte: Agência Brasil

Comentários

Mais notícias

Veja dicas de prevenção contra o novo coronavírus

O novo coronavírus que já matou mais de duas mil pessoas na china e em outros países está trazendo bastante preocupação para os brasileiros....

Polícia aponta aumento de ultrapassagens proibidas e acidentes nas BR’s no ES

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou durante os dias de Carnaval, de 21 a 26 de fevereiro, um aumento de 121.53%  no número de...

Interesse Eleitoral é o tema da ‘Cidade, Cultura e Política’ desta semana

Diferentemente de cidades cuja eleição atende ao exclusivo interesse de seus munícipes, numa cidade como Serra é impossível não transbordar  para mais que o...

Obras na ArcelorMittal Tubarão vão gerar 920 postos de trabalho

Obras para reduzir a poluição e também para implantar usina de dessalinização da água do mar vão gerar 920 postos temporários de trabalho na...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!
Precisa falar com o Tempo Novo? Envie sua mensagem