20.3 C
Serra
quarta-feira, 27 de Maio de 2020

Menina de 10 anos da Serra é destaque na ginástica capixaba

Leia também

Fábio Duarte, escolhido por Audifax para ser o seu sucessor, fala um pouco da sua história

Administrar uma Prefeitura como a da Serra, o município mais populoso do Estado, não é para qualquer um. Suceder...

Destruição da Mata Atlântica reduz no ES, mas cresce em outros estados

Em tempos onde Brasília age abertamente para reduzir a proteção ambiental no país, uma boa notícia para os capixabas....

Polícia Rodoviária apreende 1.440 caixas de cervejas sem nota fiscal na Serra

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu uma carga de caminhão com 1.440 caixas de cervejas sem nota fiscal na...
Vilson Vieira Jrhttps://www.portaltemponovo.com.br%20
Morador da Serra, Vilson Vieira Junior é repórter do Tempo Novo. Atualmente, o jornalista escreve para diversas editorias do portal, principalmente para a de Esporte.

Alana (na foto com 7 anos), hoje, ocupa as primeiras colocações no ranking da ginástica capixaba. (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)

Alana Ghisolfi Mota, de 10 anos, assistia a muitos vídeos de ginástica. Fazia cambalhotas, espacate e se inspirava em ginastas famosas, como Natália Gaudio. Passou a se encantar com as danças, as coreografias e tudo o que envolvia a ginástica rítmica e artística. Até que sua mãe a matriculou numa academia.

Assim começou a história da hoje ginasta Alana, de Colina de Laranjeiras. Mesmo com tão pouca idade, ela atua nas duas modalidades desse esporte.

“Eu pratico a Ginástica Artística há quatro anos e a Rítmica há um ano e meio”, conta a atleta. Ela tem uma rotina de treinos que é de 2 horas e meia na Artística e 3 horas e meia na Rítmica. Suas treinadoras são Liliane Yamate e Simone Luiz.

Para se preparar bem e fazer bonito no esporte, a menina adota uma dieta mais saudável. “Evito o açúcar em excesso, como duas frutas diferentes ao dia e sempre bebo bastante água”, conta Alana, que atua na Associação Yamate (Ginástica Artística) e na Sesport Escola de Campeãs (Ginástica Rítmica).

Como toda jovem atleta da ginasta, ela tem as suas fontes de inspiração. “Na artística, me inspiro na Flávia Saraiva, e na rítmica é a capixaba Natália Gaudio”, duas das mais importantes ginastas do Brasil.

Mesmo ainda com pouca idade e há apenas quatro anos no esporte, Alana ocupa por dois anos o 3º lugar no ranking estadual na ginástica artística; já na rítmica, está em 1º lugar no conjunto no Espírito Santo. E não é à toa o seu bom desempenho. A ginasta tem o apoio da família para seguir firme na carreira. “Minha mãe me leva na ginástica e me busca, e os meus pais me apoiam indo para as competições e os torneios em que eu participo”, conta.

Simone Luiz, uma das técnicas de Alana, conta como conheceu a pequena ginasta. “Ela chegou até mim através de uma seletiva de novos talentos, e logo ela se destacou. O fato de ela já ter feito Ginástica Artística ajudou em muitos aspectos na Rítmica, precisando apenas lapidar na parte estética. Alana evoluiu muito nesse um ano e meio de treino e se destaca a cada dia”.

Ginasta se inspira em atletas como Natália Gaudio e Flávia Saraiva. (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal)

Simone, que é atleta de ginástica rítmica há 20 anos e ex-seleção brasileira, relata que a rotina nesse esporte é muito difícil, pois exige repetição dos movimentos e disciplina. “Buscamos a perfeição e, em meio a tudo isso, precisamos ser leves e elegantes”, explica.

Para Simone, o Espírito Santo tem sido destaque nacional e internacional, pois três ginastas capixabas representaram o Brasil nas Olimpíadas do Rio 2016. “Além disso, Natália Gaudio segue se destacando e está em busca da vaga olímpica para Tóquio 2020”.

E se depender de meninas como Alana, o Espírito Santo e o Brasil têm tudo para dar saltos cada vez mais altos na ginástica.

Comentários

Mais notícias

Destruição da Mata Atlântica reduz no ES, mas cresce em outros estados

Em tempos onde Brasília age abertamente para reduzir a proteção ambiental no país, uma boa notícia para os capixabas. Houve redução de 31% na...

Polícia Rodoviária apreende 1.440 caixas de cervejas sem nota fiscal na Serra

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu uma carga de caminhão com 1.440 caixas de cervejas sem nota fiscal na madrugada desta quarta-feira (27), no...

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

Comentários
close-link
CLIQUE AQUI e receba as principais noticias sobre o coronavírus na Serra e no ES pelo seu WhatsApp
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!