25.5 C
Serra
sexta-feira, 25 de setembro de 2020

Vale promove testagem em massa no Pará, por que não fazer na Grande Vitória também?

Leia também

Serra registra 131 novos casos de Covid-19 em 24 horas

Serra registrou 131 novos casos de pessoas contaminadas com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo dados do...

Em perseguição na Abdo Saad, em Jacaraípe, polícia recupera moto roubada

Na noite da última quinta-feira (24), policiais militares que faziam ronda recuperaram uma  moto roubada, Honda - modelo CG...

Prefeitura vai entregar obras do Hospital Materno Infantil neste sábado (26)

As obras do Hospital Materno Infantil Drª Maria da Glória Merçom Vieira Cardoso serão entregues neste sábado (26), às...
Yuri Scardinihttps://www.portaltemponovo.com.br
Morador da Serra, Yuri Scardini é o editor de política do Tempo Novo. Além de sua área, o jornalista, escreve para outras editorias do portal.

Vale fechou parceria com Prefeitura de Parauapebas e deve testar metade da cidade. Foto: divulgação

Uma ação da Vale realizada na cidade de Parauapebas, no sudeste do Pará, está entre as iniciativas sociais mais bem sucedidas na luta contra o coronavírus. Isso porque a empresa firmou uma parceria com a prefeitura local para realização de testes em massa, no sentido de identificar grupos de pessoas contaminadas e isolá-los para evitar a circulação do vírus e o aumento do contágio.

Os testes do tipo RT-PCR, que dão o resultado em apenas 5 horas, foram doados pela empresa, por isso, a população não precisou pagar nada. A testagem começou no final de maio e de acordo com a prefeitura estão sendo realizados 1.500 testes por dia. A cidade tem cerca de 208 mil habitantes, portanto, a expectativa é que metade da população seja testada nos próximos 60 dias, índice superior a qualquer outra cidade brasileira.

Ao portal de notícias do G1, a prefeitura disse que o pico mais alto de casos da doença no município foi registrado em maio. E, com a testagem em massa, foi possível reduzir a subnotificação e adotar a flexibilização de reabertura do comércio.

Os testes são realizados por agendamento online e qualquer pessoa pode fazer, mesmo sem apresentar os sintomas da doença. O sistema adotado foi o tipo drive thru, da qual os testes são feitos com as pessoas dentro dos veículos.

A iniciativa da Vale é louvável e vem num momento de profundada necessidade social, a empresa merece todo o reconhecimento pela boa ação. Entretanto, é bom destacar que a empresa cumpre um papel da qual não é de sua obrigação legal, mas que a ela é moralmente devido.

É na cidade de Parauapebas onde se localiza a maior jazida de minério de ferro do planeta, que faz parte do complexo de Carajás. A cidade cresceu e se desenvolveu ancorada na Vale, e consequentemente, absorveu os impactos sociais e ambientais decorrentes da mineração.

Aliás, impactos muito conhecidos na Grande Vitória, especialmente na Serra, que também cresceu na esteira da Vale e que gerou um impacto secular, como por exemplo, os processos de migração e ocupação desordenada, criando os bolsões de pobreza e violência à revelia do poder público, ou mesmo a poluição, sendo o mais famoso o pó preto, que leva/levou milhares de pessoas ao sistema de saúde com problemas respiratórios.

A iniciativa da Vale no Pará é muito interessante e serve como uma forma de compensação moral. Seria ainda melhor se a empresa expandisse essa experiência de parceria com o poder público para realização de testagem em massa, para as demais localidades da qual ela atua mais vigorosamente. Assim, a Grande Vitória poderia se orgulhar ainda mais da Vale, que nos últimos anos teve sua imagem arranhada devido aos rompimentos nas barragens de Mariana (Samarco/Vale/BHP Billiton) e Brumadinho.

As políticas de testagem em massa então na cartilha da Organização Mundial da Saúde como uma das formas mais eficazes de controlar a disseminação do coronavírus. Os países que melhor se saíram no combate à doença, são os que possuem os maiores índices de testagem, afinal, identificando os grupos de contaminados, é possível isolar e reduzir a circulação do vírus. De acordo com a OMS, uma pessoa contaminada pode passar o vírus para 18 pessoas, por isso, identifica-las é fundamental.

A Vale é a maior mineradora do mundo, é uma empresa que participou do desenvolvimento brasileiro. Ela começou como uma pequena empresa que extraia minério em Minas Gerais e desaguava pelo Porto de Vitória utilizando caminhão. De lá pra cá, a Vale se transformou nessa gigante, com atividade em todo o planeta. É justo que a Vale olhe para o ES (um de seus berços históricos e fonte de lucros) e estenda a mão em um momento de total excepcionalidade, que ficará para sempre na história da humanidade, que é a pandemia do coronavírus.

Yuri Scardinihttps://www.portaltemponovo.com.br
Morador da Serra, Yuri Scardini é o editor de política do Tempo Novo. Além de sua área, o jornalista, escreve para outras editorias do portal.

Mais notícias

Em perseguição na Abdo Saad, em Jacaraípe, polícia recupera moto roubada

Na noite da última quinta-feira (24), policiais militares que faziam ronda recuperaram uma  moto roubada, Honda - modelo CG Titan de cor azul. A ação...

Prefeitura vai entregar obras do Hospital Materno Infantil neste sábado (26)

As obras do Hospital Materno Infantil Drª Maria da Glória Merçom Vieira Cardoso serão entregues neste sábado (26), às 9h30, em Colina de Laranjeiras....

VOCÊ TAMBÉM PODE LER

CONTEÚDO PATROCINADO

close-link
close-link
error: Não copie! Compartilhe o conteúdo!